Bancos de células-tronco

Estudos recentes indicam que no sangue do cordão umbilical do recém-nascido se encontra uma grande quantidade de células-tronco, as quais podem servir, por exemplo, para o tratamento de muitas doenças.

Células-tronco são as células que possuem a capacidade de criar todos os tecidos, órgãos e sistemas do organismo e, além disso, são capazes de se dividir infinitamente.

As células-tronco obtidas da medula óssea, localizada no centro de alguns ossos, são utilizadas em transplantes para tratar de doenças do sangue e do sistema imunológico, como leucemia, linfomas, síndromes mielodisplásticas, talassemia, tumores de medula óssea, entre outros.

Tratamento de doenças


De acordo com estudos, a utilização de células-tronco provenientes do cordão umbilical permite o tratamento de algumas doenças, evitando o risco de incompatibilidade no transplante, já que não é possível que sejam rejeitadas pelo organismo quando provém do mesmo indivíduo.
Por outro lado, como se encontra em etapa experimental, os cientistas prevêm que a utilização das células-tronco poderá ser a cura para doenças como diabetes, artrose reumática, lupus eritematoso e mal de Parkinson e Alzheimer.

Quais países contam com esse desenvolvilmento científico?


Brasil, Argentina, Estados Unidos, Inglaterra, Espanha e México contam com empresas, tanto no âmbito privado como público, que oferecem o serviço de Bancos de células-tronco de cordão umbilical. As empresas privadas oferecem um seguro biológico próprio, uma reserva de células-tronco particular que pode ser utilizada quando o doador necessitar durante sua vida, ou quando quiser doar a algum familiar direto com quem ele seja compatível.

Quanto ao âmbito público, há hospitais que oferecem a possibilidade de doação de sangue do cordão umbilical para formar parte do Banco Público de Sangue do Cordão Umbilical à disposição de pessoas que necessitem.

Como todo novo desenvolvimento científico, existem posições divergentes quanto à utilidade que um indivíduo particular possa dar a sua própria reserva de células-tronco provenientes do cordão umbilical, mas a comunidade cientifica ainda não provou a utilidade e o potencial que essas células-tronco possuem.

Primeiros passos: o bebê se põe de pé

O pequeno está crescendo mais rápido do que imaginavam. Com medo, verão como ele é capaz de buscar apoio para se levantar e se manter de pé. Trata-se do início de uma importante etapa que o levará a dar os seus primeiros passos.

O comportamento dos nossos filhos é a prova mais concreta do seu nível de desenvolvimento. Ainda que não exista uma idade “normal” para certas conquistas, calcula-se que o bebê tentará a se pôr de pé por volta dos 8 meses.

Um meio para um fim

Qualquer móvel da casa, as barras do berço, ou inclusive os seus braços ao segurá-lo, serão um meio ideal para que o seu pequeno o utilize como ponto de apoio para ficar de pé. Tentará conseguir de várias maneiras, seja para pegar um brinquedo, alcançar o irmãozinho ou tocar no que não deve. Por este último motivo, já não terá que somente tirar os objetos em que possa bater enquanto engatinha como também guardar aqueles que estejam ao seu alcance e que sejam perigosos.

O equilíbrio, bendito tesouro

Para que o bebê possa se manter de pé por conta própria, além de estar motivado e com vontade de pegar em diversos objetos, deverá cumprir estes requisitos físicos:

  • Ter força nas pernas e no tronco
  • Ter estabilidade

No entanto, quando finalmente consiga se manter em pé, o medo de cair não demorará. A melhor maneira de ajudá-lo será lhe mostrando como dobrar os joelhos para se sentar. Também é importante que o elogiem e o premiem a cada nova conquista.

Questão de prática

Existem varias maneiras de estimular a capacidade psico-motora da criança. Neste caso, para que consiga parar e se manter em pé, seguem algumas dicas de como podem contribuir para fortalecer as pernas do bebê:

  • Coloquem brinquedos sobre um móvel baixo sem quinas
  • Ofereçam seus dedos para que ele agarre e possa utilizá-los como apoio para ficar de pé e se sentar.
  • Coloquem um brinquedo firme e alto para que o utilize como apoio
  • Brinquem de colocá-lo em pé e pulando sobre seus joelhos

Você por estar interessado