Jogos para animar festas infantis: aniversário de 2 anos

Planejar uma série de jogos é uma boa ideia para que os adultos possam conversar e para que as crianças não fiquem entediadas. Nesta idade, os pequenos já são bastante ativos, assim sendo, se não os distrair, pedirão que os pais brinquem com eles.

No aniversário de dois anos é provável que haja mais crianças.

Se o bebê de vocês começou a estudar no jardim, talvez tenham convidado alguns dos seus coleguinhas. No entanto, nesta idade ainda não podem ficar sozinho, assim sendo, os pais terão que estar presentes.

Durante os jogos é importante contar com a ajuda de um ou mais adultos.

Além do mais, recomenda-se que os jogos não sejam competitivos. A ideia é os manter entretidos no jogo para evitar que se entendem e também para que estejam concentrados em um único lugar. Se alguma criança não quer participar, não se preocupem: é perfeitamente normal nessa idade. Uma dica é perguntar de hora em hora se não quer participar, porém sem o pressionar.

Indicações de jogos para esta idade:

O jogo do pacote: um clássico da infância que consiste em ir retirando camadas do pacote, descobrindo as diferentes surpresinhas.
O jogo das estátuas: outro clássico, porém mais energético; coloque uma música para pular e dança, e quando a música parar, as crianças devem se congelar como estátuas.
O jogo da almofada: o clássico jogo da cadeira na versão para os mais baixinhos. Também requer música, e si tem, ao invés de almofadas, pode usar cadeirinhas.
O mestre mandou (adaptado): o jogo de obedecer o que diz o mestre da rodada.

Você por estar interessado

Primeiros passos: o bebê se põe de pé

O pequeno está crescendo mais rápido do que imaginavam. Com medo, verão como ele é capaz de buscar apoio para se levantar e se manter de pé. Trata-se do início de uma importante etapa que o levará a dar os seus primeiros passos.

O comportamento dos nossos filhos é a prova mais concreta do seu nível de desenvolvimento. Ainda que não exista uma idade “normal” para certas conquistas, calcula-se que o bebê tentará a se pôr de pé por volta dos 8 meses.

Um meio para um fim

Qualquer móvel da casa, as barras do berço, ou inclusive os seus braços ao segurá-lo, serão um meio ideal para que o seu pequeno o utilize como ponto de apoio para ficar de pé. Tentará conseguir de várias maneiras, seja para pegar um brinquedo, alcançar o irmãozinho ou tocar no que não deve. Por este último motivo, já não terá que somente tirar os objetos em que possa bater enquanto engatinha como também guardar aqueles que estejam ao seu alcance e que sejam perigosos.

O equilíbrio, bendito tesouro

Para que o bebê possa se manter de pé por conta própria, além de estar motivado e com vontade de pegar em diversos objetos, deverá cumprir estes requisitos físicos:

  • Ter força nas pernas e no tronco
  • Ter estabilidade

No entanto, quando finalmente consiga se manter em pé, o medo de cair não demorará. A melhor maneira de ajudá-lo será lhe mostrando como dobrar os joelhos para se sentar. Também é importante que o elogiem e o premiem a cada nova conquista.

Questão de prática

Existem varias maneiras de estimular a capacidade psico-motora da criança. Neste caso, para que consiga parar e se manter em pé, seguem algumas dicas de como podem contribuir para fortalecer as pernas do bebê:

  • Coloquem brinquedos sobre um móvel baixo sem quinas
  • Ofereçam seus dedos para que ele agarre e possa utilizá-los como apoio para ficar de pé e se sentar.
  • Coloquem um brinquedo firme e alto para que o utilize como apoio
  • Brinquem de colocá-lo em pé e pulando sobre seus joelhos

Você por estar interessado