Avanços para conseguir ser pais depois dos 40 anos

A maternidade tardia é uma tendência crescente de abrangência mundial: atualmente 3 de cada 10 mulheres que iniciam tratamentos de fertilização assistida têm mais de 40 anos.

A fertilidade segundo a idade


A capacidade reprodutiva da mulher diminui de maneira acentuada a partir dos 37 anos. De fato, a probabilidade estatística anual de gravidez diminui de 73 a 61% entre os 30 e 35 anos, a partir dos 35 abaixo de 54%. Se considerarmos o tempo imediatamente anterior à gravidez, metade das mulheres vai engravidar em uma média de:

• 3 meses antes dos 35 anos
• 7 meses dos 35 aos 37 anos
• 13 meses aos 38 anos

O avanço da ciência


Diversos avanços científicos, médicos e técnicos buscam dar resposta a este crescente número de pares que iniciam a busca da paternidade ao chegar à quarta década de vida, quando a porcentagem de mulheres inférteis ronda 64% , diante dos 30% de mulheres que não conseguem a gestação entre os 35 e 39 anos. Além disso, as gestações depois dos 40 anos apresentam riscos maiores de aborto espontâneo e complicações durante a gravidez.

Os resultados dos avanços médicos, medidos na taxa de gestações que deram certo, parecem demonstrar que está por um bom caminho. Em 2009, 50% dos casais que iniciaram tratamentos de fertilização assistida conseguiram a gravidez, enquanto esta taxa em 2007 era de 33%.

O avanço das técnicas


A respeito da tecnologia, um avanço muito importante vem sendo a possibilidade de transferir os embriões no quinto dia no estágio de “blastócitos”, em lugar do terceiro dia, como ainda se faz hoje, já que permite uma melhor sincronização dos tempos naturais de fecundação. De fato, o procedimento de transferência ao quinto dia permite selecionar embriões mais saudáveis e com maior potencial de implantação. Graças a essa modificação técnica no processo prévio à implantação, se alcançou que 57% das mulheres de 40 anos ou mais (42 anos em média) para as quais se transferiu o embrião no quinto dia, conseguiram a gestação, comparados aos 22% de êxito no caso de pacientes que receberam a implantação no terceiro dia.

Em suma, existem propostas da ciência e da tecnologia para conseguir que aqueles casais que decidiram postergar a paternidade possam realizar o seu sonho de ter seu bebê, e o melhor conselho é não atrasar tão marcadamente a busca por um filho para acompanhar o relógio biológico da mulher ou, em caso de não haver encontrado ainda o momento ou pessoa adequada, criopreservar óvulos para seu uso mais adiante.

Você por estar interessado

Níveis de HCG - Hormônios da gravidez

O que é exatamente um gráfico de nível HCG? Bom, a menos que você tenha passado por cuidados de fertilidade ou tenha começado na linguagem única dos especialistas em fertilidade, você não precisa saber isso. Então, não se sinta boba se você estiver um pouco confusa, hCG é o acrônimo do hormônio gonadotrofínico coriónico humano. Este é um hormônio específico da gravidez que é incrivelmente importante para as mulheres que estão grávidas, mas não interessa muito a quem não está.

Níveis de HCG - hormônios da gravidez

O que é exatamente um gráfico de nível HCG? Bom, a menos que você tenha passado por cuidados de fertilidade ou tenha começado na linguagem única dos especialistas em fertilidade, você não precisa saber isso. Então, não se sinta boba se você estiver um pouco confusa, hCG é o acrônimo do hormônio gonadotrofínico coriónico humano. Este é um hormônio específico da gravidez que é incrivelmente importante para as mulheres que estão grávidas, mas não interessa muito a quem não está.

O hCG é o hormônio responsável por todos os primeiros sintomas da gravidez, que faz com que milhões de mulheres em todo o mundo se questionem se estão grávidas ou não, muitas delas, mesmo antes de ter feito um teste de gravidez. Sensibilidade nos seios, sentir-se um pouco emocional (sensível), náuseas e fadiga, todos esses sintomas são devidos ao hCG no corpo.

Níveis de hCG durante a gravidez

Os níveis de hCG na gravidez aumentam de forma consistente até cerca da semana 10-12, nesse momento devem estabilizar-se ou mesmo diminuir. É por isso que os sintomas da gravidez no primeiro trimestre (3 meses) são mais fortes e mais intensos.

Geralmente, os níveis de hCG no início da gravidez se duplicam a cada 2-3 dias com um aumento de pelo menos 60% a cada dois dias. Novamente, isso depende de cada mulher e se ela tem um ou mais embriões. Cada mulher responde à gravidez de uma maneira diferente e como seu corpo reage é completamente único.

Níveis de HCG em semanas desde o último período menstrual. (UPM)

3 semanas (UPM)

5 – 50 mIU/ml

4 semanas (UPM)

5 – 426 mIU/ml

5 semanas (UPM)

18 – 7,340 mIU/ml

6 semanas (UPM)

1,080 – 56,500 mIU/ml

7-8 semanas (UPM)

7, 650 – 229,000 mIU/ml

9-12 semanas (UPM)

25,700 – 288,000 mIU/ml

13-16 semanas (UPM)

13,300 – 254,000 mIU/ml

17-24 semanas (UPM)

4,060 – 165,400 mIU/ml

25-40 semanas (UPM)

3,640 – 117,000 mIU/ml

Mulheres não grávidaz

<5.0 mIU/ml

Mulheres depois da menopausa

9.5 mIU/ml

N.B. é importante lembrar que esses valores são apenas um guia, por isso, eles não são definitivos, eles só dão uma indicação do que poderia ser uma faixa média do nível de hCG. Toda mulher e sua gravidez são únicas e o que pode ser considerado normal para uma, pode não ser para outra. Se você tiver alguma dúvida sobre seus níveis de hCG, é importante que você procure o conselho de seu profissional de saúde.

O que é interessante sobre a hCG é que se as medidas começam altas, elas não continuarão a expandir-se com a taxa mais alta. Para uma mulher cujos níveis de hCG são um pouco lentos no começo, o aumento é muito mais rápido do que em outras. É como se a natureza soubesse que o bem-estar e a sobrevivência do embrião dependem da concentração de hCG e, portanto, não há tempo a perder.

De onde vem o hCG?

O hCG é produzido pelas células que eventualmente se tornam na placenta. Muito antes de se formar completamente, o tecido placentário envia uma mensagem aos folículos ovarianos, onde os óvulos foram liberados. Esta área é conhecida como o corpo lúteo e desempenha um papel muito importante na produção de estrogênio e progesterona, hormônios responsáveis pela construção do revestimento vascular nas paredes do útero, que alimentará e nutrirá o embrião em desenvolvimento antes da formação da placenta. Sem essa retroalimentação, as possibilidades de sobrevivência do embrião seriam mínimas. Pensa-se que as limitações relacionadas com a função do corpo lúteo podem resultar em problemas de fertilidade para algumas mulheres.

Claro, todo esse aumento nos níveis de hCG ocorreu muito antes de uma mulher ter confirmado sua gravidez. O hCG começa a produzir-se cerca de uma semana após o óvulo ter sido liberado e depois de ter sido fertilizado pelo esperma. Uma mulher pode suspeitar que está grávida e fazer os cálculos da data, mas é muito cedo para ser definitivo.

Mas, como sei se estou produzindo hCG?

O hCG é o hormônio que é detectado na urina e sangue de uma mãe grávida e é responsável por essas duas linhas positivas nos testes de gravidez. Se você se sentir um pouco sensível neste momento, isso não é nada comparado com a sensibilidade dos detectores de hCG, mesmo nos testes de gravidez mais baratos.

Mas não importa se o teste que você acabou de fazer diz se você está grávida ou não, você realmente não terá ideia dos seus níveis de hCG. Um teste de gravidez standard não detectará o nível exato de hCG, só se está presente ou não. A menos que, você tenha recebido assistência de fertilidade, onde a precisão é a chave, descobrir que houve um leve aumento no hCG pode causar que o coração, dos casais que estão recebendo apoio para a concepção, pulem.

O Que preciso saber sobre o hCG?

  • A maioria das mulheres grávidas não sabe qual é ou será sua leitura individual de seu hCG.
  • Mesmo que você descubra seu nível de hCG, não se exalte sobre isso. Uma leitura baixa de hCG pode significar uma gravidez e um bebê saudável.
  • Uma ultrassonografia dá um resultado mais preciso do que uma leitura de hCG.
  • Uma leitura de hCG inferior a 5 ml / mL é insuficiente para um resultado positivo da gravidez. Uma leitura acima de 25 mlU / ml é suficiente para ser considerada positiva para a gravidez
  • Uma mulher com uma leitura de hCG entre 5 mlU / ml e 25 mlU / ml pode precisar de mais testes para identificar o que pode estar causando elevação nos níveis de hCG
  • As mulheres podem realizar uma ultrassonografia transvaginal e análises de hCG simultaneamente para calcular a gestação exata de sua gravidez. Uma comparação dos dois resultados pode fornecer um dado muito preciso da idade gestacional do embrião
  • Uma análise de hCG isolada não é útil. Para ter certeza, deve-se comparar uma série de análises de hCG tomadas com uma diferença de alguns dias, muitas vezes há variação: um aumento rápido de concentração, especialmente nas primeiras semanas de gravidez.
  • A data de gravidez ou o tempo de gestação não devem ser estimados a partir da análise de hCG. Existe uma grande variação entre as mulheres e do que é considerado normal.
  • Os níveis de hCG não são indicativos da força, inteligência ou gênero do bebê, eles são simplesmente um indicador para determinar se tem detectado níveis suficientemente altos de hCG para ser analisados.

Mas, o que é interessante sobre o hCG?

  • Quando os níveis de hCG no início da gravidez são inferiores a 1.200 mUI / ml, a concentração de hCG geralmente dobra a cada 2-3 dias. Normalmente, o nível de hCG aumenta em pelo menos 60% a cada dois dias.
  • Quando o hCG está entre 1.200 e 6.000 mUI / ml no início da gravidez, o hCG geralmente leva 3-4 dias para dobrar-se.
  • Quando hCG tem mais de 6.000 mUI / ml, hCG geralmente leva quatro ou mais dias para dobrar-se.
  • Normalmente, após as 9-10 semanas de gravidez, os níveis de hCG diminuem. Esta é a razão pela qual pode haver uma melhoria geral no bem-estar da mãe nesta fase da gravidez.
  • Não faz muito sentido monitorar os níveis de hCG nas gestações precoces acima de 6.000 mIU / ml, pois neste momento o aumento é mais lento e não está relacionado com a gravidez. Após dois a três meses, os valores de hCG diminuirão e, eventualmente, declinarão, mesmo antes de estabilizar-se para o resto da gravidez.

Dicas sobre o hCG

Não se preocupe com seus níveis de hCG. Há pouco que você pode fazer para influenciá-los, preocupar-se e agonizar sobre o que o nível deveria ser, não causará mais que estresse.
Para conhecer definitivamente o seu nível de hCG, é necessário fazer um exame de sangue. Os níveis de hCG podem variar durante o dia, entre dias e entre semanas. Lembre-se, uma análise da hCG não nos diz muito, apenas o nível nesse ponto específico. É o padrão de concentrações e níveis que dá uma indicação muito mais precisa do estado da gravidez e sua viabilidade.

Seu trabalho é cuidar bem de si mesma e fazer tudo o que seja possível para manter-se saudável e em forma. Fazer isso dará a seu bebê as melhores chances de crescer plenamente. Sinta-se segura de que seu corpo sabe o que fazer. Os níveis de hCG não estão sob seu controle.

Você por estar interessado