A ecografia no diagnóstico do lábio leporino

Antes do parto é possível detectar se o bebê nascerá com alguma deformação crânio-facial. Em qual período da gravidez é possível avaliar e quais são as causas da fenda lábio-palatina?

O rosto do bebê é formado entre a quarta e oitava semana de gravidez. Neste período, as partes do palato e do lábio se fundem. Se a fusão não acontece, o bebê terá lábio leporino. Esta má-formação congênita é muito comum entre os recém-nascidos e as estatísticas indicam que ocorre em um de cada 700 bebês. Mesmo as fissuras do lábio e do palato sendo má-formações distintas, geralmente estão associadas.

As causas

Ainda não se sabe os fatores que causam esta má-formação congênita. No entanto, estudos recentes indicaram que, entre outras causas, também está relacionada à idade dos pais. Em 40% dos casos os casais tinham mais de 35 anos. Em relação às causas genéticas, o risco de ter filhos com esta má-formação aumenta progressivamente de acordo com os antecedentes familiares e com a gravidade dos casos.

O diagnóstico

Graças à tecnologia, agora é possível detectar esse tipo de má-formação antes do nascimento do bebê. Por meio de uma ultrassonografia de rotina, a partir da 21ª semana de gestação, é possível identificar as estruturas crânio-faciais do futuro bebê. Esta informação permite que, em caso de confirmação do diagnóstico de fissura lábio-palatina, os pais possam ser assessorados, o bebê tenha acesso a um tratamento precoce e erros comuns sejam evitados, como:

  • Separar o bebê de sua mãe
  • Não permitir a amamentação
  • Colocação de sonda nasogástrica no bebê

Esta má-formação altera numerosas funções, como o engolir, o succionar, o falar e o sorrir. Por tais motivos, é muito importante que o tratamento do lábio leporino seja feito com profissionais de distintas especialidades.

Você por estar interessado

Prurido (comichão)

A barriga coça? Novamente, a alteração hormonal produzida durante a gravidez é a culpável. É normal que isso aconteça, mas é sempre melhor verificar com seu médico.

Prurido (comichão)



A barriga coça? Novamente, a alteração hormonal produzida durante a gravidez é a culpável. É normal que isso aconteça, mas é sempre melhor verificar com seu médico.

O prurido na pele é comum na gravidez. Sua pele está mais seca e geralmente pode causar a coceira. Pode ocorrer em qualquer parte do corpo, mas especialmente na pele do abdômen e principalmente nas estrias que parecem progredir na gravidez. Você também pode ter prurido ao redor dos tornozelos que está ligada as alterações nas veias das pernas. De qualquer forma, é um prurido leve que não a deixar acordar na noite e raramente deixa marcas de se ter coçado.

O prurido cede com a aplicação de loções hidratantes, mas você deve consultar com seu médico ou dermatologista para saber o que você não pode usar.

Em outros casos, o prurido pode ser devido a infestações parasitárias, tais como escabiosis (sarna), doenças hepáticas como cirrose biliar primária ou colestase gravídica, doença renal, tireoidea ou cutânea. Em geral, nestes casos, o prurido pode ser muito intenso, especialmente nas palmas e nas plantas do pé, chegando a acordá-la na noite ou não a deixar dormir. Isso também causa uma comichão tão intensa que deixa marcas. Com qualquer uma dessas últimas características, é importante consultar com o médico.

Você por estar interessado