A ecografia no diagnóstico do lábio leporino

Antes do parto é possível detectar se o bebê nascerá com alguma deformação crânio-facial. Em qual período da gravidez é possível avaliar e quais são as causas da fenda lábio-palatina?

O rosto do bebê é formado entre a quarta e oitava semana de gravidez. Neste período, as partes do palato e do lábio se fundem. Se a fusão não acontece, o bebê terá lábio leporino. Esta má-formação congênita é muito comum entre os recém-nascidos e as estatísticas indicam que ocorre em um de cada 700 bebês. Mesmo as fissuras do lábio e do palato sendo má-formações distintas, geralmente estão associadas.

As causas

Ainda não se sabe os fatores que causam esta má-formação congênita. No entanto, estudos recentes indicaram que, entre outras causas, também está relacionada à idade dos pais. Em 40% dos casos os casais tinham mais de 35 anos. Em relação às causas genéticas, o risco de ter filhos com esta má-formação aumenta progressivamente de acordo com os antecedentes familiares e com a gravidade dos casos.

O diagnóstico

Graças à tecnologia, agora é possível detectar esse tipo de má-formação antes do nascimento do bebê. Por meio de uma ultrassonografia de rotina, a partir da 21ª semana de gestação, é possível identificar as estruturas crânio-faciais do futuro bebê. Esta informação permite que, em caso de confirmação do diagnóstico de fissura lábio-palatina, os pais possam ser assessorados, o bebê tenha acesso a um tratamento precoce e erros comuns sejam evitados, como:

  • Separar o bebê de sua mãe
  • Não permitir a amamentação
  • Colocação de sonda nasogástrica no bebê

Esta má-formação altera numerosas funções, como o engolir, o succionar, o falar e o sorrir. Por tais motivos, é muito importante que o tratamento do lábio leporino seja feito com profissionais de distintas especialidades.

Você por estar interessado

Semana 34: Compartilhando a alegria

É um bom momento para começar a informar-se sobre tudo o que se refere ao parto para tomar decisões conscientes e responsáveis sobre o nascimento do seu bebê.

Você pode deixar essa lista com alguém que se encarregue de avisar a todas as pessoas, assim, todos vão celebrar com você este momento tão especial da sua vida.

Seu corpo

  • Se esta difícil dormir uma noite inteira, experimente testar alguns conselhos simples: não tire sonecas à tarde, faça exercícios e mantenha-se bem hidratada. Além disso, evite o consumo de líquidos depois das 20 horas para não urinar com tanta frequência. Se não conseguir dormir, é melhor ler ou ver televisão e esperar que o sono volte.
  • Seu corpo suporta cada vez mais peso devido ao avanço da gravidez. Suas costas sofrem e isso provoca uma dor forte. Para isso, é recomendável um bom e relaxante banho de banheira.
  • Devido à pressão que o bebê exerce na sua pélvis, você tem a sensação de que ele desceu ainda mais.

Por outro lado, suas ansiedades e medos podem causar o aparecimento de dúvidas sobre o parto prematuro. Por isso, informe-se bem sobre quais são os sinais e sintomas deste parto:

  • Cólicas que se parecem às cólicas menstruais e que podem vir acompanhadas de diarreia, indigestão ou náuseas.
  • Um fluxo aquoso, de cor rosada ou café, acompanhada de um material mucoso.
  • Fluido amniótico saindo pela vagina.

Seu bebê

  • O bebê mede aproximadamente 43 cm e pesa ao redor de 2400g.
  • Ele se mexe bastante enquanto está acordado, mas, como os recém-nascidos, passa bastante tempo dormindo.
  • Os olhos do seu bebê agora ficam abertos enquanto ele está acordado e se fecham quando o pequeno dorme.
  • Seu sistema de imunidade está desenvolvendo defesas contra inúmeras doenças. Se for um menino, seus testículos já estão junto ao escroto.

Tentamos informar da forma mais precisa possível, mas tendo em conta que as taxas de crescimento e desenvolvimento da gestação são ocasionalmente diferentes para cada mulher, recomendamos que leia a semana exata de sua gravidez, também a semana antes e a semana depois. Em caso de dúvida, não hesite em contatar seu médico.

Você por estar interessado