Avanços tecnológicos e gravidez de múltiplos

O nascimento de trigêmeos, quadrigêmeos e outros nascimentos de múltiplos quadriplicou, devido ao desenvolvimento de tecnologias reprodutivas que estimulam a produção de óvulos e a implantação de vários embriões in vitro no útero materno.

A incidência de tratamentos de fertilização assistida no aumento de gestações de múltiplos é altíssima. Nos últimos anos, se fez relativamente frequente a notícia de nascimentos de quíntuplos, sêxtuplos e sétuplos, algo inimaginável há 30 anos.

Segundo dados do Centro para o Controle e a Prevenção de Doenças, em 1999 o número de partos triplos, quádruplos e outro tipo de partos múltiplos foi reduzido pela primeira vez em 10 anos, basicamente como resultado do aperfeiçoamento das tecnologias reprodutivas que atualmente faz um maior controle médico das transferências de embriões ao útero.

No entanto, a quantidade de partos de gêmeos continua aumentando. Segundo o Centro Nacional para a Estatística de Saúde dos Estados Unidos (National Center for Health Statistics), a taxa de nascimento de gêmeos aumentou 59% desde 1980. Atualmente, a cada 1000 bebês que nascem, 3,1 são gêmeos.

Estes são alguns dos avanços que vêm favorecendo o aumento da taxa de nascimento de múltiplos:

  • Medicamentos que estimulam a ovulação e a fertilidade, como o citrato de clomifeno e o hormônio folículo-estimulante (FSH) que favorecem a produção de óvulos que, se são fecundados, podem resultar em gestações de múltiplos.
  • Os métodos de fecundação assistida como a fertilização in vitro (FIV) costumam usar medicamentos que estimulam a produção de óvulos que logo após serem fecundados se transferem ao útero para seu desenvolvimento. A medicina tem em conta que agora que é indispensável o controle nas transferências de embriões ao útero, para que as mulheres tenham menos bebês e que esses sejam mais saudáveis.
  • Pílulas anticonceptivas. Quando a mulher fica grávida no mês seguinte à suspensão das pílulas anticoncepcionais, que inibem a ovulação, a possibilidade de que se produza uma gravidez de múltiplos aumenta.

Você por estar interessado

Prurido (comichão)

A barriga coça? Novamente, a alteração hormonal produzida durante a gravidez é a culpável. É normal que isso aconteça, mas é sempre melhor verificar com seu médico.

Prurido (comichão)



A barriga coça? Novamente, a alteração hormonal produzida durante a gravidez é a culpável. É normal que isso aconteça, mas é sempre melhor verificar com seu médico.

O prurido na pele é comum na gravidez. Sua pele está mais seca e geralmente pode causar a coceira. Pode ocorrer em qualquer parte do corpo, mas especialmente na pele do abdômen e principalmente nas estrias que parecem progredir na gravidez. Você também pode ter prurido ao redor dos tornozelos que está ligada as alterações nas veias das pernas. De qualquer forma, é um prurido leve que não a deixar acordar na noite e raramente deixa marcas de se ter coçado.

O prurido cede com a aplicação de loções hidratantes, mas você deve consultar com seu médico ou dermatologista para saber o que você não pode usar.

Em outros casos, o prurido pode ser devido a infestações parasitárias, tais como escabiosis (sarna), doenças hepáticas como cirrose biliar primária ou colestase gravídica, doença renal, tireoidea ou cutânea. Em geral, nestes casos, o prurido pode ser muito intenso, especialmente nas palmas e nas plantas do pé, chegando a acordá-la na noite ou não a deixar dormir. Isso também causa uma comichão tão intensa que deixa marcas. Com qualquer uma dessas últimas características, é importante consultar com o médico.

Você por estar interessado