Diminuição da quantidade de líquido amniótico

A insuficiência prolongada da quantidade de líquido amniótico durante a gravidez pode causar alguns problemas no desenvolvimento do bebê. Como não apresenta sintomas, é muito importante detectá-los o quanto antes.

O líquido amniótico é aquele que se encontra dentro da bolsa onde está o bebê. Ele protege seu bebê e é importante para o desenvolvimento de alguns dos seus órgãos, como os pulmões e o sistema gastrointestinal. Ao engolir este líquido, seu bebê vai completando o desenvolvimento destes órgãos. O líquido também o permite mover-se dentro da barriga, contribuindo para o desenvolvimento de seus ossos e músculos.

Se o líquido amniótico diminui, pode haver dificuldades no desenvolvimento do bebê, mas depende da quantidade diminuída e do momento da gravidez. Por exemplo, se isto ocorre na primeira metade, o risco de má-formação, abortos espontâneos ou parto prematuro será maior. Porém, se isto ocorre ao final da gravidez, os problemas são menores, mas ainda assim poderiam ocorrer complicações no parto.

Sintomas

Quando há pouco líquido amniótico ocorre o chamado oligo-hidrâmnio, que pode acontecer em qualquer momento da gestação, porém, é mais frequente durante o último trimestre. Não apresenta sintomas específicos, mas a melhor forma de diagnosticá-la é por meio do ultrassom realizado durante as consultas médicas.

Causas

As causas desta complicação ainda não são conhecidas, mas se produzem à medida que a gravidez se estende por um tempo maior do que o previsto, já que o líquido diminui naturalmente quando o bebê já teria que ter nascido, ou quando há algum problema em seu desenvolvimento.

Tratamento

O tratamento será determinado pelo médico de acordo com suas características e com o que seja benéfico para você e o bebê. Em geral, é recomendado beber muito líquido e repousar. É necessário um acompanhamento frequente e detalhado da evolução do bebê e da quantidade de líquido amniótico presente. Uma forma de minimizar os riscos é por meio da substituição do líquido amniótico por outro similar, esta transição é chamada de amnioinfusão. Se sua saúde e a do seu bebê estão em risco, é possível que você tenha que realizar o parto o quanto antes possível.

Você por estar interessado

Prurido (comichão)

A barriga coça? Novamente, a alteração hormonal produzida durante a gravidez é a culpável. É normal que isso aconteça, mas é sempre melhor verificar com seu médico.

Prurido (comichão)



A barriga coça? Novamente, a alteração hormonal produzida durante a gravidez é a culpável. É normal que isso aconteça, mas é sempre melhor verificar com seu médico.

O prurido na pele é comum na gravidez. Sua pele está mais seca e geralmente pode causar a coceira. Pode ocorrer em qualquer parte do corpo, mas especialmente na pele do abdômen e principalmente nas estrias que parecem progredir na gravidez. Você também pode ter prurido ao redor dos tornozelos que está ligada as alterações nas veias das pernas. De qualquer forma, é um prurido leve que não a deixar acordar na noite e raramente deixa marcas de se ter coçado.

O prurido cede com a aplicação de loções hidratantes, mas você deve consultar com seu médico ou dermatologista para saber o que você não pode usar.

Em outros casos, o prurido pode ser devido a infestações parasitárias, tais como escabiosis (sarna), doenças hepáticas como cirrose biliar primária ou colestase gravídica, doença renal, tireoidea ou cutânea. Em geral, nestes casos, o prurido pode ser muito intenso, especialmente nas palmas e nas plantas do pé, chegando a acordá-la na noite ou não a deixar dormir. Isso também causa uma comichão tão intensa que deixa marcas. Com qualquer uma dessas últimas características, é importante consultar com o médico.

Você por estar interessado