Dor de cabeça na gravidez

Algumas mulheres sofrem de dores de cabeça mais profundas durante a gestação, enquanto outras notam uma melhora nesse incômodo. Quais são as causas destas mudanças e como os hormônios atuam?

Desde o início da menstruação até a menopausa, os hormônios femininos influenciam de forma decisiva na vida da mulher. A concentração de estrogênio e progesterona se modifica e impacta todos os órgãos do corpo, em especial o cérebro e os vasos sanguíneos, que transportam sangue ao sistema nervoso.

Um mecanismo natural


A queda do nível de estrogênios é a responsável pelo sangramento menstrual, o que permite a renovação do endométrio, para preparar o útero diante de um potencial óvulo fecundado. No entanto, os estrogênios não têm somente a ver com a reprodução, mas também são potentes moduladores de dor. Por essa razão, ao mudar sua concentração no corpo, aumenta a predisposição da paciente às dores de cabeça. Este mecanismo explica porque mais de 50% das mulheres sofrem de migrâneas e enxaquecas durante a menstruação.

E na gravidez?


75% das mulheres experimentam uma melhoria em suas dores de cabeça durante o segundo e o terceiro trimestre de gestação. Inclusive, as que têm migrâneas relacionadas com os ciclos menstruais têm, nessa etapa, probabilidades de que essas dores melhorem ou desapareçam durante a gravidez. No entanto, os 25% das mulheres grávidas restantes sofrem um agravamento de suas dores de cabeça nos seguintes aspectos:


• Frequência do aparecimento
• Intensidade da dor

Além disso, é necessário informar que aproximadamente 10 em cada 100 mulheres iniciam suas migrâneas com a gravidez, e muitas vezes as dores de cabeça começam antes que a mulher se dê conta do seu novo estado.

De fato, às vezes esse incômodo é considerado uma síndrome da gravidez e representa um problema sério se a futura mamãe toma medicamentos que estão proibidos nesse período, razão pela qual se recomenta não automedicar-se diante da mínima suspeita de gravidez.

Você por estar interessado

Semana 34: Compartilhando a alegria

É um bom momento para começar a informar-se sobre tudo o que se refere ao parto para tomar decisões conscientes e responsáveis sobre o nascimento do seu bebê.

Você pode deixar essa lista com alguém que se encarregue de avisar a todas as pessoas, assim, todos vão celebrar com você este momento tão especial da sua vida.

Seu corpo

  • Se esta difícil dormir uma noite inteira, experimente testar alguns conselhos simples: não tire sonecas à tarde, faça exercícios e mantenha-se bem hidratada. Além disso, evite o consumo de líquidos depois das 20 horas para não urinar com tanta frequência. Se não conseguir dormir, é melhor ler ou ver televisão e esperar que o sono volte.
  • Seu corpo suporta cada vez mais peso devido ao avanço da gravidez. Suas costas sofrem e isso provoca uma dor forte. Para isso, é recomendável um bom e relaxante banho de banheira.
  • Devido à pressão que o bebê exerce na sua pélvis, você tem a sensação de que ele desceu ainda mais.

Por outro lado, suas ansiedades e medos podem causar o aparecimento de dúvidas sobre o parto prematuro. Por isso, informe-se bem sobre quais são os sinais e sintomas deste parto:

  • Cólicas que se parecem às cólicas menstruais e que podem vir acompanhadas de diarreia, indigestão ou náuseas.
  • Um fluxo aquoso, de cor rosada ou café, acompanhada de um material mucoso.
  • Fluido amniótico saindo pela vagina.

Seu bebê

  • O bebê mede aproximadamente 43 cm e pesa ao redor de 2400g.
  • Ele se mexe bastante enquanto está acordado, mas, como os recém-nascidos, passa bastante tempo dormindo.
  • Os olhos do seu bebê agora ficam abertos enquanto ele está acordado e se fecham quando o pequeno dorme.
  • Seu sistema de imunidade está desenvolvendo defesas contra inúmeras doenças. Se for um menino, seus testículos já estão junto ao escroto.

Tentamos informar da forma mais precisa possível, mas tendo em conta que as taxas de crescimento e desenvolvimento da gestação são ocasionalmente diferentes para cada mulher, recomendamos que leia a semana exata de sua gravidez, também a semana antes e a semana depois. Em caso de dúvida, não hesite em contatar seu médico.

Você por estar interessado