Estreptococo B

As doenças infecciosas podem colocar sua gravidez em risco, afetando a saúde de seu bebê. O estreptococo B é uma bactéria que produz uma destas doenças e pode ter consequências muito sérias se não diagnosticada a tempo.

Também chamada estreptococo beta hemolítico, é uma bactéria normal no intestino de todos os seres humanos e que, por contato, passa do aparato intestinal ao genital através do períneo. A infecção se caracteriza por não ter sintomas específicos.

Riscos para a gravidez

Apresenta-se em até 30% das mulheres grávidas. 90% dos bebês não ficam doentes ao nascer, mas os que ficam podem sofrer complicações graves.

As doenças mais frequentes nos recém-nascidos infectados são a infecção no sangue, a meningite e a pneumonia. Os sintomas nos bebês podem aparecer na primeira semana de vida e também mais tardiamente, dentro dos 3 primeiros meses. O efeito da meningite por este germe é muito perigoso, já que somente 30% dos bebês se recuperam. Esta doença também pode deixar sequelas neurológicas que podem causar do dano até a paralisia cerebral.

Felizmente, há tratamentos muito efetivos para prevenir estas situações. É recomendável que por volta da 37ª semana de gravidez, você colha uma amostra para detectar se o germe está presente em sua zona vaginal. Se estiver, você realizará um tratamento para que não haja nenhum efeito sobre o seu bebê. Em alguns casos, o tratamento é realizado mesmo sem o exame. Isso acontece com quem teve antecedentes da ocorrência desse germe e infecções causadas por ele quando ainda bebê, também por ruptura da bolsa 18 horas ou mais antes do parto. Este tratamento consiste em tomar antibióticos por via endovenosa durante o trabalho de parto.

Você por estar interessado

Prurido (comichão)

A barriga coça? Novamente, a alteração hormonal produzida durante a gravidez é a culpável. É normal que isso aconteça, mas é sempre melhor verificar com seu médico.

Prurido (comichão)



A barriga coça? Novamente, a alteração hormonal produzida durante a gravidez é a culpável. É normal que isso aconteça, mas é sempre melhor verificar com seu médico.

O prurido na pele é comum na gravidez. Sua pele está mais seca e geralmente pode causar a coceira. Pode ocorrer em qualquer parte do corpo, mas especialmente na pele do abdômen e principalmente nas estrias que parecem progredir na gravidez. Você também pode ter prurido ao redor dos tornozelos que está ligada as alterações nas veias das pernas. De qualquer forma, é um prurido leve que não a deixar acordar na noite e raramente deixa marcas de se ter coçado.

O prurido cede com a aplicação de loções hidratantes, mas você deve consultar com seu médico ou dermatologista para saber o que você não pode usar.

Em outros casos, o prurido pode ser devido a infestações parasitárias, tais como escabiosis (sarna), doenças hepáticas como cirrose biliar primária ou colestase gravídica, doença renal, tireoidea ou cutânea. Em geral, nestes casos, o prurido pode ser muito intenso, especialmente nas palmas e nas plantas do pé, chegando a acordá-la na noite ou não a deixar dormir. Isso também causa uma comichão tão intensa que deixa marcas. Com qualquer uma dessas últimas características, é importante consultar com o médico.

Você por estar interessado