Estreptococo B

As doenças infecciosas podem colocar sua gravidez em risco, afetando a saúde de seu bebê. O estreptococo B é uma bactéria que produz uma destas doenças e pode ter consequências muito sérias se não diagnosticada a tempo.

Também chamada estreptococo beta hemolítico, é uma bactéria normal no intestino de todos os seres humanos e que, por contato, passa do aparato intestinal ao genital através do períneo. A infecção se caracteriza por não ter sintomas específicos.

Riscos para a gravidez

Apresenta-se em até 30% das mulheres grávidas. 90% dos bebês não ficam doentes ao nascer, mas os que ficam podem sofrer complicações graves.

As doenças mais frequentes nos recém-nascidos infectados são a infecção no sangue, a meningite e a pneumonia. Os sintomas nos bebês podem aparecer na primeira semana de vida e também mais tardiamente, dentro dos 3 primeiros meses. O efeito da meningite por este germe é muito perigoso, já que somente 30% dos bebês se recuperam. Esta doença também pode deixar sequelas neurológicas que podem causar do dano até a paralisia cerebral.

Felizmente, há tratamentos muito efetivos para prevenir estas situações. É recomendável que por volta da 37ª semana de gravidez, você colha uma amostra para detectar se o germe está presente em sua zona vaginal. Se estiver, você realizará um tratamento para que não haja nenhum efeito sobre o seu bebê. Em alguns casos, o tratamento é realizado mesmo sem o exame. Isso acontece com quem teve antecedentes da ocorrência desse germe e infecções causadas por ele quando ainda bebê, também por ruptura da bolsa 18 horas ou mais antes do parto. Este tratamento consiste em tomar antibióticos por via endovenosa durante o trabalho de parto.

Você por estar interessado

Semana 34: Compartilhando a alegria

É um bom momento para começar a informar-se sobre tudo o que se refere ao parto para tomar decisões conscientes e responsáveis sobre o nascimento do seu bebê.

Você pode deixar essa lista com alguém que se encarregue de avisar a todas as pessoas, assim, todos vão celebrar com você este momento tão especial da sua vida.

Seu corpo

  • Se esta difícil dormir uma noite inteira, experimente testar alguns conselhos simples: não tire sonecas à tarde, faça exercícios e mantenha-se bem hidratada. Além disso, evite o consumo de líquidos depois das 20 horas para não urinar com tanta frequência. Se não conseguir dormir, é melhor ler ou ver televisão e esperar que o sono volte.
  • Seu corpo suporta cada vez mais peso devido ao avanço da gravidez. Suas costas sofrem e isso provoca uma dor forte. Para isso, é recomendável um bom e relaxante banho de banheira.
  • Devido à pressão que o bebê exerce na sua pélvis, você tem a sensação de que ele desceu ainda mais.

Por outro lado, suas ansiedades e medos podem causar o aparecimento de dúvidas sobre o parto prematuro. Por isso, informe-se bem sobre quais são os sinais e sintomas deste parto:

  • Cólicas que se parecem às cólicas menstruais e que podem vir acompanhadas de diarreia, indigestão ou náuseas.
  • Um fluxo aquoso, de cor rosada ou café, acompanhada de um material mucoso.
  • Fluido amniótico saindo pela vagina.

Seu bebê

  • O bebê mede aproximadamente 43 cm e pesa ao redor de 2400g.
  • Ele se mexe bastante enquanto está acordado, mas, como os recém-nascidos, passa bastante tempo dormindo.
  • Os olhos do seu bebê agora ficam abertos enquanto ele está acordado e se fecham quando o pequeno dorme.
  • Seu sistema de imunidade está desenvolvendo defesas contra inúmeras doenças. Se for um menino, seus testículos já estão junto ao escroto.

Tentamos informar da forma mais precisa possível, mas tendo em conta que as taxas de crescimento e desenvolvimento da gestação são ocasionalmente diferentes para cada mulher, recomendamos que leia a semana exata de sua gravidez, também a semana antes e a semana depois. Em caso de dúvida, não hesite em contatar seu médico.

Você por estar interessado