Gripe A: cuidados na gravidez e no puerpério

Os médicos advertem que é indispensável a vacinação em grupos de risco, mesmo que o período de inverno já tenha começado

A mulheres grávidas e as que foram mães recentemente (até 6 meses depois do parto) são as mais vulneráveis a infecções e, por isso, são um dos maiores grupos de risco diante do vírus da gripe, ainda mais no período de inverno. Os especialistas recomentam a vacinação antigripal para:

  • Grávidas, qualquer que seja a idade gestacional, já que a vacina é segura e eficaz.
  • Mulheres em período pós-parto, para proteger o recém-nascido.

Informação chave para a prevenção

Averigue em seu centro de saúde como você pode ter acesso a uma vacina trivalente, que te protege contra o virus H1N1 e contra outros dois tipos de vírus da gripe que também podem te afetar.

Os benefícios durante a gestação

No caso das grávidas, a vacinação constitui um duplo benefício, já que implica proteção tanto para a mãe como para o bebê, por meio da transferência de anticorpos da mãe ao feto. Isto adquire maior relevância quando consideramos que os bebês não podem receber vacinas até os 6 meses. Além disso, é importante destacar que a gripe pode ser mais complicada em grávidas com outras doenças bases ou anteriores, como problemas respiratórios, diabetes ou hipertensão. Neste grupo de risco a vacinação é fundamental.

Você por estar interessado

Prurido (comichão)

A barriga coça? Novamente, a alteração hormonal produzida durante a gravidez é a culpável. É normal que isso aconteça, mas é sempre melhor verificar com seu médico.

Prurido (comichão)



A barriga coça? Novamente, a alteração hormonal produzida durante a gravidez é a culpável. É normal que isso aconteça, mas é sempre melhor verificar com seu médico.

O prurido na pele é comum na gravidez. Sua pele está mais seca e geralmente pode causar a coceira. Pode ocorrer em qualquer parte do corpo, mas especialmente na pele do abdômen e principalmente nas estrias que parecem progredir na gravidez. Você também pode ter prurido ao redor dos tornozelos que está ligada as alterações nas veias das pernas. De qualquer forma, é um prurido leve que não a deixar acordar na noite e raramente deixa marcas de se ter coçado.

O prurido cede com a aplicação de loções hidratantes, mas você deve consultar com seu médico ou dermatologista para saber o que você não pode usar.

Em outros casos, o prurido pode ser devido a infestações parasitárias, tais como escabiosis (sarna), doenças hepáticas como cirrose biliar primária ou colestase gravídica, doença renal, tireoidea ou cutânea. Em geral, nestes casos, o prurido pode ser muito intenso, especialmente nas palmas e nas plantas do pé, chegando a acordá-la na noite ou não a deixar dormir. Isso também causa uma comichão tão intensa que deixa marcas. Com qualquer uma dessas últimas características, é importante consultar com o médico.

Você por estar interessado