HIV

HIV

A maioria das mães, que tem o HIV detectado na gravidez, é portadora assintomática. Por ordem de importância, o risco de contágio do feto é maior por meio da placenta na gravidez, na amamentação e, por último, no parto.

A Síndrome de Imunodeficiência Adquirida (SIDA) é o vírus responsável pela infecção que determina a síndrome de imunodeficiência humana (SIDA). O HIV atua destruindo linfócitos, que são células do sangue que cumprem funções dentro do sistema imunológico (como de nos defender diante de microorganismos que chegam a distintos órgãos) e é esta sua importância como causador de doenças. Para ser mais claro, o HIV destrói nossas defesas de forma progressiva.

A forma de contágio ocorre por meio de relações sexuais sem proteção, da utilização de seringas contaminadas com o vírus, transfusões, transplantes, e da mãe ao filho durante a gravidez, parto ou amamentação.

Uma vez contagiadas pelo virus, a maioria das pessoas permanece um longo período em estado de portador assintomático, ou seja, está infectado e transmite, porém não tem os sintomas da síndrome de imunodeficiência adquirida.

O diagnóstico é realizado mediante a extração de sangue procurando por “pistas” do vírus no sistema imunológico ou por partes do vírus no sangue, sobretudo em casos mais duvidosos.

O tratamento contempla vários medicamentos antivirais que freiam a progressão do vírus atrasando em anos a chegada da etapa final, SIDA.

Riscos para a gravidez


Um bebê tem por volta de 35% de chances de contaminar-se se os cuidados necessários não são tomados; esta porcentagem aumenta se a mãe está com sintomas de atividade viral na gravidez ou no momento do parto. Geralmente, o bebê, ao nascer, será um portador assintomático ou apresentará o SIDA perinatal com retardo de crescimento, atraso mental, etc. Em média, vivem mais de 5 anos.

É importante o diagnóstico precoce, já que existem medicamentos que, administrados na gestante portadora do vírus, diminuem a probabilidade de transmissão ao feto, os quais vão variando à medida que se descobrem novos caminhos para a medicina. Por outro lado, se já detectado, se contraindica a amamentação para evitar o contágio por este meio.

Você por estar interessado

Semana 41

Nesta semana você provavelmente vai sentir que tudo te irrita, até sua própria sombra e está esperando ansiosamente o dia "D". Embora o tempo de nascimento tenha vindo e ido, não sinta que você está passando pela gravidez mais longa da humanidade, menos de 5% das mulheres têm seu bebê na data prevista. Isso ocorre porque geralmente há dúvidas quanto à data exata em que o bebê foi concebido. Alguns bebês simplesmente demoram um pouco mais do que outros para "estarem prontos". Mesmo se você não sentir isso agora, sua gravidez terminará mais ou menos na semana que vem.

Semana 41

Nesta semana você provavelmente vai sentir que tudo te irrita, até sua própria sombra e está esperando ansiosamente o dia "D". Embora o tempo de nascimento tenha vindo e ido, não sinta que você está passando pela gravidez mais longa da humanidade, menos de 5% das mulheres têm seu bebê na data prevista. Isso ocorre porque geralmente há dúvidas quanto à data exata em que o bebê foi concebido. Alguns bebês simplesmente demoram um pouco mais do que outros para "estarem prontos". Mesmo se você não sentir isso agora, sua gravidez terminará mais ou menos na semana que vem.

Quando isso vai acabar?

Você pode ter discutido com seu médico sobre a possibilidade de induzir o parto esta semana, mas normalmente deve haver uma série de coisas a ser consideradas para que isso seja feito, incluindo o seu próprio bem e o bem-estar do seu bebê. Algumas mulheres estão tão sobrecarregadas com a excitação de estarem na semana 41 que é necessário induzir o parto, elas estão tão ansiosas que o estresse da espera pelo parto não é considerado bom para sua saúde mental e, portanto, é melhor iniciar o procedimento. Outras mulheres têm um estado de tranquilidade de "esperar e ver". Em suma, cada mulher tem sua própria maneira de lidar com os atrasos da gravidez.

As mudanças físicas desta semana

  • Na semana 41, seus exames pré-natais incluem a proposta de datas específicas ou a validação das datas propostas anteriormente. É possível que o médico te peça para fazer alguns CTG (Cardiotocografias) ou talvez um ultrassom. Eles podem medir a quantidade de líquido amniótico que envolve seu bebê, bem como seu tamanho e colocação na placenta.
  • É possível que o médico peça para você manter um registro do movimento e atividade do seu bebê durante esta semana, se houver uma mudança significativa ou seus movimentos diminuírem, você deve ir ao hospital.
  • Esta semana, você pode sentir pressão sobre o colo uterino, será uma sensação difícil de descrever, semelhante à dor de um teste de Papanicolau, e pode ir e vir, dependendo de quanta pressão exerce a cabeça do bebê. Além disso, seu colo uterino está amadurecendo agora, o que significa que está ficando mais fino e preparando-se para se dilatar. Durante o trabalho de parto, seu colo uterino deve dilatar-se 10 centímetros para permitir que a cabeça e o corpo do bebê saiam.
  • Você pode sentir um aumento de corrimento à medida que as células do colo uterino produzem uma substância branca e aquosa, algumas mulheres também produzem mucosa durante esta semana e, embora este não seja um verdadeiro sinal do parto, isso significa que algo está acontecendo.

As mudanças emocionais desta semana

  • Cada cãibra e cada dor pode ser um sinal de que chegou a hora e a espera acabou, ir para cama não permitirá que você descanse e você vai se perguntar se você vai acordar no meio da noite com a dor das contrações. Manter a calma na semana 41 é bastante difícil e parece impossível fazer planos, você sentirá que toda a sua vida depende de um grande evento.
  • Você tem todo o direito de se sentir frustrada, emocionada, ansiosa, exausta, inquieta, assustada, desconfortável e inquieta. Tente descansar, se quiser, e faça trabalhos simples que não exijam muita energia.
  • Tente consumir seu tempo com algum livro ou série, procure atividades que ajudem o tempo a passar mais rápido e a limpar a mente. Visite seus amigos, ou melhor, ainda, peça para que eles te visitem. Faça algo pela manhã e descanse um pouco à tarde, separe as atividades ao longo do dia.
  • Tente se imaginar no parto, imagine que está sendo forte e que está fazendo tudo o que seu corpo precisa para permitir que seu bebê nasça. Confie em seus médicos e tenha em mente a importância da sua saúde e a de seu bebê, isso deve ser o mais importante para todos.
  • Você pode ter visões ou sonhos estranhos sobre seu bebê esta semana, você pode sonhar que você já teve seu bebê ou que seu sexo não é o que você queria. Você pode se sentir mais cansada do que quando você foi dormir, sua imaginação pode voar quando há uma demora.

Mudanças do seu bebê esta semana

  • Você pode sentir que seu bebê está literalmente prestes a sair, especialmente se você já teve filhos. Tomara fosse tão simples. Seu bebê amadureceu, mas ainda não está pronto para sair.
  • Seu bebê já está bem desenvolvido e está mais do que pronto para respirar, comer, digerir, chorar e fazer todas as suas necessidades, caso ele decida chegar esta semana.

Você por estar interessado