Sangramento nasal (epistaxe) na gravidez

Devido às mudanças hormonais da gravidez, a mucosa (capa que entra em contato com o ar) do aparelho respiratório superior se congestiona, gerando uma sensação de “nariz entupido”, mudanças na percepção de odores e sangramento espontâneo.

Geralmente, o sangramento é leve e autolimitado (cede espontaneamente), e pode ser anterior ou posterior:

  • O anterior é mais frequente, mais leve e se manifesta com sangue no nariz. Para contê-lo basta colocar a cabeça inclinada para frente e comprimir a ponta do nariz por alguns minutos.
  • O posterior é sentido, geralmente, como um corrimento de sangue até a garganta e, para que tenha fim, requer atenção médica para a realização do tamponamento.

Ambas as ocorrências são bastante frequentes e consideradas menores. Para preveni-las, é recomendável não utilizar perfumes, não prender o espirro e inspirar lentamente com o nariz.

Lembre-se que um sangramento intenso, se contínuo, pode colocar a sua vida e a sua gravidez em risco. As veias e as narinas são suscetíveis aos aumentos da pressão arterial e, portanto, podem nos mostrar que existe uma alteração em nossa corrente sanguínea. O aparecimento da equimose (machucados arroxeados) ou hematomas, sem que haja qualquer trauma, também pode revelar uma alteração mais grave do que uma simples epistaxe.

A epistaxe é uma palavra proveniente do latim que significa “cair gota a gota”. Trata-se de uma hemorragia derivada das fossas nasais. Para preveni-la é recomendável:

  • Estar sentada ou inclinada.
  • Evitar exercícios físicos durante estes dias.
  • Não espirrar com muita força.

Lembre-se que é sempre melhor consultar seu médico por algo de pouca importância do que permanecer com dúvidas.

Você por estar interessado

Prurido (comichão)

A barriga coça? Novamente, a alteração hormonal produzida durante a gravidez é a culpável. É normal que isso aconteça, mas é sempre melhor verificar com seu médico.

Prurido (comichão)



A barriga coça? Novamente, a alteração hormonal produzida durante a gravidez é a culpável. É normal que isso aconteça, mas é sempre melhor verificar com seu médico.

O prurido na pele é comum na gravidez. Sua pele está mais seca e geralmente pode causar a coceira. Pode ocorrer em qualquer parte do corpo, mas especialmente na pele do abdômen e principalmente nas estrias que parecem progredir na gravidez. Você também pode ter prurido ao redor dos tornozelos que está ligada as alterações nas veias das pernas. De qualquer forma, é um prurido leve que não a deixar acordar na noite e raramente deixa marcas de se ter coçado.

O prurido cede com a aplicação de loções hidratantes, mas você deve consultar com seu médico ou dermatologista para saber o que você não pode usar.

Em outros casos, o prurido pode ser devido a infestações parasitárias, tais como escabiosis (sarna), doenças hepáticas como cirrose biliar primária ou colestase gravídica, doença renal, tireoidea ou cutânea. Em geral, nestes casos, o prurido pode ser muito intenso, especialmente nas palmas e nas plantas do pé, chegando a acordá-la na noite ou não a deixar dormir. Isso também causa uma comichão tão intensa que deixa marcas. Com qualquer uma dessas últimas características, é importante consultar com o médico.

Você por estar interessado