Vacinação durante a gravidez

Para proteger a futura mamãe e o seu filho, é importante tomar as vacinas necessárias fora do primeiro trimestre de gravidez. No entanto, há vacinas, como a da gripe, que podem ser aplicadas durante qualquer período da gestação.

A imunidade da mãe se transmite ao bebê durante a gestação. Esta proteção materna protegerá o recém-nascido até que ele possa receber suas primeiras vacinas. Por esta razão, é muito importante que a mulher revise o seu calendário de vacinas para avaliar com o seu médico quais são as recomentações que deverão ser seguidas antes, durante e depois da gestação.

Durante a gravidez

O benefício de vacinar as mulheres grávidas normalmente é maior do que os riscos quando se dão as seguintes condições:

  • As probabilidades de exposição a uma doença são altas.
  • A infecção implicaría risco para a mãe e para o feto.

Durante a gravidez, e de acordo com a indicação do obstetra, recomenda-se aplicar as seguintes vacinas:

  • Vacina contra a hepatite A e B: se a grávida tem alto risco de contrair a doença.
  • Vacina antigripal trivalente.
  • Tétano / difteria: só se a grávida apresentar alto risco;

De todas as maneiras, há outras doenças que podem ser prevenidas por meio da vacinação e que podem ser pouco frequentes no lugar onde você mora, mas que são comuns em outras regiões. Por este motivo, se você pensa em fazer uma viagem internacional, pesquise as vacinas recomendadas segundo o destino. Também é importante saber a opinião do seu médico caso você trabalhe em instalações relacionadas à saúde, ou tem certas doenças crônicas como diabete, hipertensão ou doenças cardiovasculares.

Você por estar interessado

Prurido (comichão)

A barriga coça? Novamente, a alteração hormonal produzida durante a gravidez é a culpável. É normal que isso aconteça, mas é sempre melhor verificar com seu médico.

Prurido (comichão)



A barriga coça? Novamente, a alteração hormonal produzida durante a gravidez é a culpável. É normal que isso aconteça, mas é sempre melhor verificar com seu médico.

O prurido na pele é comum na gravidez. Sua pele está mais seca e geralmente pode causar a coceira. Pode ocorrer em qualquer parte do corpo, mas especialmente na pele do abdômen e principalmente nas estrias que parecem progredir na gravidez. Você também pode ter prurido ao redor dos tornozelos que está ligada as alterações nas veias das pernas. De qualquer forma, é um prurido leve que não a deixar acordar na noite e raramente deixa marcas de se ter coçado.

O prurido cede com a aplicação de loções hidratantes, mas você deve consultar com seu médico ou dermatologista para saber o que você não pode usar.

Em outros casos, o prurido pode ser devido a infestações parasitárias, tais como escabiosis (sarna), doenças hepáticas como cirrose biliar primária ou colestase gravídica, doença renal, tireoidea ou cutânea. Em geral, nestes casos, o prurido pode ser muito intenso, especialmente nas palmas e nas plantas do pé, chegando a acordá-la na noite ou não a deixar dormir. Isso também causa uma comichão tão intensa que deixa marcas. Com qualquer uma dessas últimas características, é importante consultar com o médico.

Você por estar interessado