Possíveis complicações numa gravidez de múltiplos

Esperar mais de um bebê acarreta um maior risco de que surjam complicações durante o parto, tanto para a mãe como para os bebês. Por isso, as gravidezes múltiplas são consideradas pelos médicos como dependentes de cuidado especial.

Entre as complicações mais frequentes das gestações múltiplas se incluem:

  • Anemia. É duas vezes mais frequente do que em gestações simples.
  • Aborto espontâneo. Mais frequente em gravidezes múltiplas, pode ocasionar a perda de um só bebê, e que os demais continuem desenvolvendo-se normalmente, ou pode afetar toda a gestação.
  • Defeitos congênitos. As gravidezes múltiplas apresentam o dobro de riscos de anormalidades congênitas nos bebês.
  • Quantidades anormais de líquido amniótico. As gestações de múltiplos são mais propensas a produzir anormalidades do líquido amniótico, em particular no caso de gêmeos que compartilham a placenta.
  • Hipertensão induzida pela gravidez: as mulheres com gestação múltipla são três vezes mais propensas a desenvolver alta pressão sanguínea devido à gravidez, o que aumenta os riscos de sofrer de pré-eclâmpsia e diabetes gestacional. Em geral, isso não representa riscos para a saúde da mãe nem dos seus bebês, sempre que se aplique a tempo o tratamento adequado.

Outras complicações que podem aparecer são o desprendimento precoce da placenta, a síndrome dos gêmeos transfusor – transfundido e, a mais comum: o parto prematuro.

Parto prematuro

Quanto mais bebês, maior é a probabilidade de que a gravidez não chegue até o final. Alguns estudos médicos mostram que aproximadamente metade dos partos de gêmeos, 9 em cada 10 partos de trigêmeos e praticamente todos os nascimentos de quadrigêmeos acontecem de forma prematura.

Em média, as gestações únicas duram 39 ou 40 semanas, tempo que se considera normal ou esperado para uma gestação humana. Em comparação, as gravidezes de múltiplos são mais curtas, não completam seu desenvolvimento e isso acarreta certas complicações para os bebês. As gestações duplas costumam durar 36 ou 37 semanas, embora não existam dados sistemáticos, algumas fontes informam que as de trigêmeos duram por volta de 32 semanas, as de quadrigêmeos 30 semanas, e os quíntuplos, 29 semanas.

Muitos bebês nascidos em alumbramentos múltiplos costumam ser pequenos, têm baixo peso ao nascer e podem precisar de assistência para respirar, comer, combater as infecções e manter a temperatura corporal. Esses bebês vão necessitar de atenção em uma unidade de cuidados intensivos neonatais.

É importante destacar que atualmente, os avanços tecnológicos proporcionam a possibilidade de que esses bebês sobrevivam. Na maioria das vezes, logo após o parto, os bebês permanecem em incubadoras até que alcancem o máximo de maturidade. As incubadoras funcionam como úteros, que transitoriamente lhes proporcionam calor e umidade. Dessa forma, elas evitam o contágio de virus e bactérias próprias da vulnerabilidade do bebê.

Você por estar interessado

Indicios de que o parto esta chegando

Para a maioria das mulheres, a primeira etapa do parto é a mais longa e a mais difícil porque, durante este período, seu útero gera fortes contrações para abrir o colo uterino, o músculo entre o útero e a vagina. É preciso que ele se dilate 10 centímetros para que seu bebê possa sair.

Indícios de que o parto está chegando

Primeira etapa

Para a maioria das mulheres, a primeira etapa do parto é a mais longa e a mais difícil porque, durante este período, seu útero gera fortes contrações para abrir o colo uterino, o músculo entre o útero e a vagina. É preciso que ele se dilate 10 centímetros para que seu bebê possa sair.

Os primeiros sinais de que o parto está chegando

O parto, como o nascimento, é uma experiência única para todas as mulheres e existem várias maneiras pelas quais ele pode começar. É fácil confundir os sinais de "pré-parto" com o próprio parto.

Alguns sinais que indicam o começo do parto

Sangramento

Quando a "tampa mucosa" que fecha o colo uterino for liberada, você sentirá uma descarga que geralmente contém uma pequena quantidade de sangue e mucosidade. Para algumas mulheres, isso acontece no começo do parto; Para outras, pode acontecer alguns dias ou mesmo semanas antes. Se você algum tipo de sangramento é melhor verificar com seu médico imediatamente.

Quando a bolsa estoura

Quando a membrana que contém o líquido amniótico se rompe, esse líquido começará a sair, você pode sentir um fluxo grande ou talvez um pequeno e constante. Uma vez que a bolsa estoure, este líquido começará a fluir e continuará a sair ao longo do parto, é recomendável usar absorventes higiênicos. A ruptura pré-parto é incomum, ocorre apenas entre 5 e 10% das gravidezes, 90% das vezes as mulheres têm o parto dentro de 24 horas. Se isso não acontecer em breve, há um pequeno risco de infecção ou complicações com o cordão umbilical, por isso, lembre-se de pedir ajuda e instruções assim que sua bolsa estourar.

• Contrações

As primeiras contrações se sentem como cólicas, uma ligeira dor ao longo do abdômen, às vezes acompanhada de dores nas costas. Pegue papel, lápis e um relógio e comece a medir a duração de suas contrações, do começo ao fim e a frequência com que elas ocorrem. Se as contrações duram mais de meio minuto e se tornam mais frequentes e mais fortes; então você provavelmente está entrando em trabalho de parto.

Contrações

A fim de dilatar o colo uterino, a rede de fibras musculares que circundam o útero puxam e pressionam para cima. Essas fibras atingem seu comprimento mínimo no pico de cada contração, depois se relaxam à medida que a contração diminui, deixando o colo uterino cada vez mais aberto.

A maioria das mulheres tem fortes contrações e as descrevem como muito dolorosas. O parto é um grande esforço, pois o trabalho que seu corpo faz para abrir o colo uterino é realmente difícil.

As contrações geralmente se sentem como um aperto gradual do abdômen e muitas vezes são descritas como cólicas, mas muito mais fortes.

Quando ocorre uma contração real, é normal que seja difícil respirar ou mover-se até que ela passe, então, se você não tem certeza se você está entrando em trabalho de parto, provavelmente não está.

Quando o parto começa, as contrações vão durar cerca de 40 segundos e terão uma frequência de cerca de 10 minutos. Quando você estiver pronta para dar à luz, cada contração durará mais de um minuto e terá uma frequência de menos de um minuto.

A primeira etapa do parto

A primeira etapa do parto é geralmente a mais longa.

O nascimento com seu primeiro filho geralmente é mais longo do que o do segundo e o do próximo. Para o primeiro filho, o trabalho de parto dura aproximadamente entre 12 e 14 horas. No entanto, é normal que dure entre 2 e 24 horas.

A primeira etapa do parto geralmente é dividida em 3 fases distintas.

Fase inicial do parto

Na fase inicial, as contrações são relativamente leves e começam com uma frequência de cerca de 30 minutos. Com o passar do tempo, provavelmente algumas horas, as contrações se tornarão mais frequentes e mais fortes até uma frequência de cerca de 5 minutos.

A maioria das mulheres pode passar esta parte do parto em casa porque tem tempo suficiente para se recuperar entre as contrações e se preparar para a viagem ao hospital se for aí que elas desejem ter seu bebê. Neste ponto, mantenha contato com seu médico para saber quando é o momento certo para ir ao hospital.

A melhor maneira de lidar com o parto nesta fase é mover-se livremente, muitas mulheres dizem que andar um pouco e respirar durante as contrações é muito eficaz nesta fase.

Mesmo se você quiser poupar energia, é provável que, se você se mantiver em pé e em movimento, isso ajude o trabalho de parto a ir mais rápido.

No entanto, a etapa inicial do parto pode durar muitas horas, por isso também é bom descansar quando puder. Geralmente, deitar sob seu lado esquerdo, é mais confortável.

Você provavelmente vai querer comer alguma coisa nesta fase. Sua melhor opção serão carboidratos fáceis de digerir, evite alimentos gordurosos e ácidos. É importante que você se mantenha hidratada, de preferência com água e bebidas sem açúcar para evitar as náuseas.

Fase ativa do parto

Na fase "ativa" do parto, as contrações terão uma frequência entre 4 e 5 minutos e uma duração de cerca de um minuto. Neste ponto, é recomendável que você vá para o hospital.

Esta fase também dura algumas horas enquanto o colo uterino se expande ainda mais, entre 4 e 8 centímetros.

A maioria das mulheres lidam com as contrações desta fase colocando-se em uma posição confortável durante esse momento, às vezes uma posição funciona durante algumas contrações, mas para as próximas pode ser necessário acomodar-se de outra forma.

Durante a fase ativa do parto, acomodar-se para que você esteja reta e fazer ligeiros movimentos do quadril podem ajudar, enquanto a gravidade faz o trabalho de empurrar o bebê para dentro da pelve.

Posições com algum apoio são muitas vezes úteis, como se encostar a uma parede: incline-se para frente, apoiada em seu parceiro ou ajoelhe-se e apoie seus braços.

Na fase ativa, a maioria das mulheres não pode caminhar ou falar durante as contrações e geralmente querem passar o tempo entre as contrações, focadas no parto ou se preparando para a próxima onda de contrações ao invés de distrair-se em outras coisas.

A maioria das mulheres diz que a respiração pode ajudar a lidar com as contrações, respirar profundamente durante o início da contração e expirar ao longo do pico de cada uma. Respire lentamente e tranquilamente entre cada contração para poder relaxar.

Transição

O final da primeira etapa é marcado pela entrada na fase de transição.

As contrações serão mais longas, mais fortes e mais frequentes, geralmente com uma duração de 90 segundos e uma frequência entre 2 e 3 minutos.

Este é um período muito intenso no parto e muitas mulheres sentem que é demais, sentem-se assustadas ou com raiva. Além disso, é normal ter muito calor ou frio.

Felizmente, essa transição tende a durar muito menos do que as outras fases do parto, entre 10 minutos a 2 horas, tempo durante o qual o colo uterino se dilata 10 centímetros.

No final desta primeira etapa, o colo uterino está totalmente aberto, o suficiente para permitir que o bebê o atravesse e chegue a vagina. Isso geralmente é descrito como dilatada 10 centímetros ou completamente dilatada.

O parto se acelera a medida que avança, normalmente o colo uterino leva muito mais tempo para dilatar os primeiros 5 centímetros do que os últimos.

Durante o trabalho de parto, seu médico irá monitorar a resposta do seu bebê, geralmente medindo sua frequência cardíaca.

Isso é possível por meio de uma revisão periódica de seu abdômen com um instrumento especial chamado Estetoscópio Pinard ou usando um cinto ao redor do abdômen que está ligado a um monitor fetal eletrônico (EFM) que mostra a frequência cardíaca do seu bebê e que pode ser impresso, caso seja necessário. Às vezes, um monitor interno é usado, com um eletrodo ligado ao crânio do bebê para transmitir os sinais vitais que são apresentados no EFM.

Para muitas mulheres, especialmente aquelas que podem se mover durante o parto, usar o cinto eletrônico do monitor fetal pode ser incômodo, então, quando os médicos querem usá-lo, eles fazem isso por curtos períodos de tempo, por exemplo, 30 minutos, a menos que existam preocupações claras quanto à reação do bebê no momento do parto.

É muito importante que, durante a primeira etapa do parto, a mãe esteja o mais confortável possível e se sinta segura e apoiada.

Ter seu parceiro e / ou um amigo confiável, bem como um profissional de saúde, pode ser de grande ajuda, especialmente se ele / ela está ciente e tenha frequentado às aulas de preparação materna com você.

Por Fran Molloy - Jornalista e mãe de 4

Você por estar interessado