Bancos de células-tronco

Estudos recentes indicam que no sangue do cordão umbilical do recém-nascido se encontra uma grande quantidade de células-tronco, as quais podem servir, por exemplo, para o tratamento de muitas doenças.

Células-tronco são as células que possuem a capacidade de criar todos os tecidos, órgãos e sistemas do organismo e, além disso, são capazes de se dividir infinitamente.

As células-tronco obtidas da medula óssea, localizada no centro de alguns ossos, são utilizadas em transplantes para tratar de doenças do sangue e do sistema imunológico, como leucemia, linfomas, síndromes mielodisplásticas, talassemia, tumores de medula óssea, entre outros.

Tratamento de doenças


De acordo com estudos, a utilização de células-tronco provenientes do cordão umbilical permite o tratamento de algumas doenças, evitando o risco de incompatibilidade no transplante, já que não é possível que sejam rejeitadas pelo organismo quando provém do mesmo indivíduo.
Por outro lado, como se encontra em etapa experimental, os cientistas prevêm que a utilização das células-tronco poderá ser a cura para doenças como diabetes, artrose reumática, lupus eritematoso e mal de Parkinson e Alzheimer.

Quais países contam com esse desenvolvilmento científico?


Brasil, Argentina, Estados Unidos, Inglaterra, Espanha e México contam com empresas, tanto no âmbito privado como público, que oferecem o serviço de Bancos de células-tronco de cordão umbilical. As empresas privadas oferecem um seguro biológico próprio, uma reserva de células-tronco particular que pode ser utilizada quando o doador necessitar durante sua vida, ou quando quiser doar a algum familiar direto com quem ele seja compatível.

Quanto ao âmbito público, há hospitais que oferecem a possibilidade de doação de sangue do cordão umbilical para formar parte do Banco Público de Sangue do Cordão Umbilical à disposição de pessoas que necessitem.

Como todo novo desenvolvimento científico, existem posições divergentes quanto à utilidade que um indivíduo particular possa dar a sua própria reserva de células-tronco provenientes do cordão umbilical, mas a comunidade cientifica ainda não provou a utilidade e o potencial que essas células-tronco possuem.

Você por estar interessado

Suas primeiras roupinhas

Nem mesmo divulgaram a boa notícia e, provavelmente, você ou o papai já foi correndo comprar uma linda camisetinha para o futuro bebê. Comprar as novas roupinhas é uma das atividades preferidas do casal grávido.

O recomendável é que não comprem muita roupa, principalmente porque não sabem quanto pesará o bebê ao nascer. É melhor ter cinco ou seis mudas para recém-nascidos e, depois, se necessário, comprar mais, porque os bebês crescem muito rápido e em questão de semanas a roupinha já não lhes servirá mais. Vão notar que às vezes aquela roupa maravilhosa que compraram há poucos dias, já não serve mais.

Escolhendo a roupa certa

As vitrines estão cheias de roupa desenhadas para o bebê. No entanto, deixando a parte estética e de marca de lado, o importante é ver a temperatura, o material e a qualidade das roupas, também se é confortável e prática no uso. É recomendável que antes de usá-las pela primeira vez, sejam lavadas com sabão neutro e secas ao sol para que não carreguem perfumes ou adereços que possam irritar a pele do bebê.

Roupas para cada estação

Se o seu filho nascerá no outono ou no inverno, o ideal é vesti-los com macacões de algodão, camisetinhas com abertura nos ombros e meias. Para sair na rua, se estiver muito frio, um macacão de algodão com capuz e cobertores polares ou de lã sem pêlo são uma boa opção. Não é recomendável vesti-lo com roupas de lã porque podem pinicar e causar irritação. De modo geral, podem utilizar coletes sobre a roupa de algodão, pois são práticos e ajudam a mantê-los quentinho.

Se o seu filho nascerá na primavera ou no verão, o ideal é que a roupa seja de algodão fresco e sem mangas, como os macaquinhos que são práticos e fáceis de lavar. Um casaquinho leve e um boné/chapéu para o sol, pois serão importantes em caso de frio ou calor.

Se te derem muitas roupas antes do parto ou nas primeiras visitas, o aconselhável é que as guarde com etiquetas, assim terá a possibilidade de trocá-las por um número maior quando precisarem.

Você por estar interessado