Bebês prematuros: o que você precisa saber

Bebês prematuros: o que você precisa saber

Estudos recentes indicam que no sangue do cordão umbilical do recém-nascido se encontra uma grande quantidade de células-tronco, as quais podem servir, por exemplo, para o tratamento de muitas doenças.

Uma primeira aproximação para compreender melhor as questões gerais do mundo mais delicado e pequeno de todos.

Quando se considera que um bebê é prematuro?

Todos nós sabemos que um bebê prematuro é aquele que nasce antes do esperado, ainda que às vezes seja difícil precisar exatamente quando isso acontece. Neste caso, nada melhor que se organizar pelas semanas da gestação para ser específico e assim diferenciar um bebê prematuro do que nasce no tempo esperado.

Bebês e semanas

  • Bebê prematuro: nasce antes da 37ª semana da gestação.
  • Bebê a termo: nasce entre a 37ª e 42ª semana da gestação.
  • Bebê pós-termo ou pós-maduro: nasce depois da 42ª semana da gestação.

Entre os bebês prematuros, existe outra classificação dada a partir da semanas e do peso. Os especialistas lhes ajudam a compreender a cada uma das situações.

Grupos de bebês prematuros. Semanas e peso.

  • Moderadamente prematuro: nascem entre a 35ª e 37ª semana.
    Peso: entre 2.000 e 3.000 gramas.
  • Muito prematuro: entre a 30ª e 34ª semana.
    Peso: entre l 1.000 e 2.500 gramas.
  • Prematuros extremos: entre a 26ª e 29ª semana.
    Peso: entre 750 e 1.200 gramas.
  • Micro-prematuros: nascem antes da 26ª semana da gestação.
    Peso: menos de 750 gramas.

Um ótimo crescimento

As possibilidades de sobrevivência, tendo em conta todos os cuidados especiais que requerem estes pequenos, são mais favoráveis quanto mais tempo esteve o bebê dentro da barriga da mãe. Isto se dá porque quanto maior for o tempo de permanência, maior serão possibilidades de desenvolvimento e mais maduros estarão os órgãos e as funções, o que evita complicações físicas inclusive no futuro.

É preciso ter em mente que o bebê deveria alcançar um completo desenvolvimento, afinal, o maior crescimento se dá nas últimas 8 semanas de gravidez (entre a 35ª e 42ª semana). É quando também ganham peso.

Atualmente, graças aos avanços tecnológicos, científicos e de assistência ao recém-nascido, a taxa de sobrevivência entre bebês prematuros aumentou, sendo bastante positiva.

As estatísticas mostram que ao menos 90% dos bebês que nascem na 28ª semana (prematuro extremo) sobrevive e que somente 5% são classificados no grupo de micro-prematuros.

A pergunta de todas as mães: “Quando poderei levar o meu bebê para casa?”

Todos os bebês prematuros necessitam atenção médica especial numa unidade de cuidados intensivos neonatal. Ficam internados até poderem respirar sem ajudam, chegar ao peso adequado, manter a temperatura do corpo e se alimentar por sucção. O tempo depende então de cada bebê e pode demorar desde semanas a meses, tudo para que ele fique bem e tão lindo como no dia em que nasceu.

Você por estar interessado

Compreendendo o sono do bebê recém-nascido

O seu bebê está numa fase em que as mudanças ocorrem em tal velocidade que não pode ser comparada a nenhuma outra etapa da sua vida. Nem mesmo na adolescência crescerá e mudará com tamanha rapidez. Não se esqueça de que até pouco tempo vivia num lugar aconchegante e seguro, diferente de dormir num berço, que embora possa ser muito bonito, não é tão confortável quando a sua barriga.

O sono dos bebês não é igual ao dos adultos

Para ajudá-lo a dormir, é importante ter em mente alguns dados sobre é o sono dos bebês, principalmente porque têm um sono bastante diferente dos adultos e, às vezes, têm hábitos extremamente opostos.

Por exemplo, enquanto os grandes destinam 8 horas para descansar, os bebês reservam esta mesma quantidade de tempo para estar acordados. As outras 16 horas são usadas para dormir, despertando a cada três horas para poder se alimentar.

Assim sendo, não é possível que os bebês recém-nascidos se adequem rapidamente aos nossos costumes. É mais fácil que o papai e a mamãe entendam que o modo como concebiam o descanso terá que mudar totalmente, pelo menos durante estes primeiros meses.

Aos três meses: criando hábitos

A partir dos três meses, os bebês começam a se adaptar e a ter períodos de sono – umas seis horas – mais prologandos pela noite. Você irá perceber porque nesta fase, o pequeno passa a ficar mais tempo acordado durante o dia. Desse modo, se suas intenções é criar hábitos de sono em seu filhinho, é recomendável esperar até o primeiro trimestre.

Enquanto você se acostuma a este novo caos que são as noites com um recém-nascido, pode aproveitar para intercambiar aprendizados. Enquanto aprende as características do sono do seu bebê, ele irá se adaptando a este novo mundo que você o apresenta.