O bebê recém-nascido e a respiração

Se prestar atenção à respiração do seu bebê, poderá descobrir que o que está acontecendo e o que ele espera que você faça. No caso de ter um ritmo acelerado, certamente há um motivo, mas também há formas de normalizar.

Uma das grandes necessidades do seu bebê recém-nascido é o oxigênio. Claro que todos nós o necessitamos, porém já deve ter notado que quando o pequeno chora ou não consegue dormir, sua respiração costumar a mudar de ritmo. Respirar é uma tarefa nova e não tão fácil para ele. O bom é que você pode ajudá-lo.

As alterações na respiração do bebê expressam, para uma mamãe que quer ouvir, aquilo o que está sentindo e também o que está necessitando. Se estiver temeroso, perceberá que respira em intervalos curtos. Em compensação, se estiver com raiva, altera o ritmo da respiração com gritos e choro no meio.

Como acalmar o seu bebé?

 

Uma ótima maneira de o acalmar qualquer que seja o incômodo é ajuda-lo a recuperar sua respiração normal. Para isso, é recomendável que o leve a um lugar tranquilo, onde nada possa te distrair, e comece a sincronizar a sua respiração com a dele.

A primeira coisa que pode fazer é o abraçar e unir o seu peito ao dele. Preste atenção na respiração do seu pequeno e entre no ritmo, sempre em silêncio sem imitar os gritos e nem o choro. Aos poucos, comece a respirar mais devagar e continue assim até notar que o bebê compreendeu o ritmo e lhe siga. Mantenha-se deste modo até escutar e sentir o suspiro que anuncia o regresso da calma.

Um recurso alternativo para quando isto não funcione: sair de casa para passear, mesmo não havendo comprovação científica de que o vai e vem do automóvel ou do carrinho, e a mudança de ambiente, façam milagres.

Você por estar interessado

Suas primeiras roupinhas

Nem mesmo divulgaram a boa notícia e, provavelmente, você ou o papai já foi correndo comprar uma linda camisetinha para o futuro bebê. Comprar as novas roupinhas é uma das atividades preferidas do casal grávido.

O recomendável é que não comprem muita roupa, principalmente porque não sabem quanto pesará o bebê ao nascer. É melhor ter cinco ou seis mudas para recém-nascidos e, depois, se necessário, comprar mais, porque os bebês crescem muito rápido e em questão de semanas a roupinha já não lhes servirá mais. Vão notar que às vezes aquela roupa maravilhosa que compraram há poucos dias, já não serve mais.

Escolhendo a roupa certa

As vitrines estão cheias de roupa desenhadas para o bebê. No entanto, deixando a parte estética e de marca de lado, o importante é ver a temperatura, o material e a qualidade das roupas, também se é confortável e prática no uso. É recomendável que antes de usá-las pela primeira vez, sejam lavadas com sabão neutro e secas ao sol para que não carreguem perfumes ou adereços que possam irritar a pele do bebê.

Roupas para cada estação

Se o seu filho nascerá no outono ou no inverno, o ideal é vesti-los com macacões de algodão, camisetinhas com abertura nos ombros e meias. Para sair na rua, se estiver muito frio, um macacão de algodão com capuz e cobertores polares ou de lã sem pêlo são uma boa opção. Não é recomendável vesti-lo com roupas de lã porque podem pinicar e causar irritação. De modo geral, podem utilizar coletes sobre a roupa de algodão, pois são práticos e ajudam a mantê-los quentinho.

Se o seu filho nascerá na primavera ou no verão, o ideal é que a roupa seja de algodão fresco e sem mangas, como os macaquinhos que são práticos e fáceis de lavar. Um casaquinho leve e um boné/chapéu para o sol, pois serão importantes em caso de frio ou calor.

Se te derem muitas roupas antes do parto ou nas primeiras visitas, o aconselhável é que as guarde com etiquetas, assim terá a possibilidade de trocá-las por um número maior quando precisarem.

Você por estar interessado