O sono do bebê recém-nascido e suas duas fases

Como é o descanso do bebê? Quando dorme e com que frequência acorda? O sono do pequeno parece uma questão difícil, mas não é. Se entendermos as características desse sono, vamos nos dar conta de que se trata de algo lindo.

Um dos segredos para conhecer o seu bebê e também para o ajudar a conciliar o sono, é mergulhando nos seus mistérios. Do mesmo modo que nós adultos temos diferentes formas de dormir, os bebês também apresentam suas particularidades, embora existam características comuns.

Se prestar atenção no sono do seu filhinho, você se dará conta que ele tem uma maneira própria de dormir. Não é apenas porque dorme muitas vezes ao dia e nem porque cada sono dura em média três horas, mas sim devido ao que faz ou deixa de fazer enquanto dorme. Os recém-nascidos têm duas fases de sono: o sono profundo e o sono ligeiro.

Fase 1: o sono profundo

 No sono profundo, o bebê tem uma respiração regular e profunda. Sua postura na cama é de entrega total, o seu corpinho fica relaxado e, geralmente, tem as mãos abertas, a feição tranquila e sorridente. Despertá-lo nesta fase do sono é altamente incômodo para o bebê, o qual se sente jogado da cama.

Fase 2: o sono ligeiro

A fase do sono ligeiro é muito fácil de reconhecer, pois embora os olhos estejam fechados, se você prestar atenção, vai detectar movimentos rápidos do globo ocular abaixo das pálpebras. Outros sinais de que está nesta fase são as mãos fechadas, a testa franzida, move-se um pouco e sua respiração é irregular. Se precisar acordá-lo que seja quando ele esteja em sono ligeiro, já que o despertar será menos traumático.

A pergunta agora é como despertar o bebê sem que chore. Já percebeu como ele estremece ao ser acordado com barulho? Por isso, é aconselhável usar a voz baixa e movimentos lentos para que o despertar não seja um tormento, e sim um instante tão prazeroso quanto dormir.

 

Você por estar interessado

Suas primeiras roupinhas

Nem mesmo divulgaram a boa notícia e, provavelmente, você ou o papai já foi correndo comprar uma linda camisetinha para o futuro bebê. Comprar as novas roupinhas é uma das atividades preferidas do casal grávido.

O recomendável é que não comprem muita roupa, principalmente porque não sabem quanto pesará o bebê ao nascer. É melhor ter cinco ou seis mudas para recém-nascidos e, depois, se necessário, comprar mais, porque os bebês crescem muito rápido e em questão de semanas a roupinha já não lhes servirá mais. Vão notar que às vezes aquela roupa maravilhosa que compraram há poucos dias, já não serve mais.

Escolhendo a roupa certa

As vitrines estão cheias de roupa desenhadas para o bebê. No entanto, deixando a parte estética e de marca de lado, o importante é ver a temperatura, o material e a qualidade das roupas, também se é confortável e prática no uso. É recomendável que antes de usá-las pela primeira vez, sejam lavadas com sabão neutro e secas ao sol para que não carreguem perfumes ou adereços que possam irritar a pele do bebê.

Roupas para cada estação

Se o seu filho nascerá no outono ou no inverno, o ideal é vesti-los com macacões de algodão, camisetinhas com abertura nos ombros e meias. Para sair na rua, se estiver muito frio, um macacão de algodão com capuz e cobertores polares ou de lã sem pêlo são uma boa opção. Não é recomendável vesti-lo com roupas de lã porque podem pinicar e causar irritação. De modo geral, podem utilizar coletes sobre a roupa de algodão, pois são práticos e ajudam a mantê-los quentinho.

Se o seu filho nascerá na primavera ou no verão, o ideal é que a roupa seja de algodão fresco e sem mangas, como os macaquinhos que são práticos e fáceis de lavar. Um casaquinho leve e um boné/chapéu para o sol, pois serão importantes em caso de frio ou calor.

Se te derem muitas roupas antes do parto ou nas primeiras visitas, o aconselhável é que as guarde com etiquetas, assim terá a possibilidade de trocá-las por um número maior quando precisarem.

Você por estar interessado