Mantenha o seu otimismo: todos conseguem!

Não vai ser fácil para o seu bebê deixar as fraldas... Porém, mais cedo ou mais tarde irá conseguir. Fique tranquila e leia estes conselhos.

Durante o processo de aprendizagem para ir ao banheiro podem acontecer muitas coisas. Às vezes, o período tem retrocessos que fazem com que o bebê volte a fazer suas necessidades de maneira involuntária. A isto se dá o nome de encoprese, o que nada mais é do que uma consequência da prisão de ventre. Tenha em mente que o seu bebê não está fazendo de propósito. Assim sendo, não adianta brigar com ele, pelo contrário, isto só fará aumentar o problema.

O seu bebê lhe dá os sinais…

As regressões costumam mostrar a dificuldade do aprendizado, já que para o pequeno implica um grande esforço poder controlar a bexiga e o ânus. Fique tranquila e volte a colocá-lo a fralda. Depois pode pedir ao seu filho que ele lhe avise quando se sentir preparado. Uma boa ideia é observar os avanços do bebê e premiá-lo com algo estimulante sempre que alcance uma nova conquista.

Em alguns casos, pode-se gerar infecções na bexiga por questões psicológicas (não poder controlar o próprio corpo, não poder cumprir com os desejos dos pais), mudanças na cor ou no cheiro da urina, diminuição do jato urinário, incontinência vesical ou ardor ao urinar (que se conhece como disúria). Não hesite em consultar o seu pediatra se surgir alguma dessas situações, mas sempre mantendo a calma e sem alarmar o seu neném.

Não raramente, as causas do problema são de ordem psicológica. É preciso muita paciência, amor, compreensão e carinho. Todos conseguem!

Você por estar interessado

Primeiros passos: o bebê se põe de pé

O pequeno está crescendo mais rápido do que imaginavam. Com medo, verão como ele é capaz de buscar apoio para se levantar e se manter de pé. Trata-se do início de uma importante etapa que o levará a dar os seus primeiros passos.

O comportamento dos nossos filhos é a prova mais concreta do seu nível de desenvolvimento. Ainda que não exista uma idade “normal” para certas conquistas, calcula-se que o bebê tentará a se pôr de pé por volta dos 8 meses.

Um meio para um fim

Qualquer móvel da casa, as barras do berço, ou inclusive os seus braços ao segurá-lo, serão um meio ideal para que o seu pequeno o utilize como ponto de apoio para ficar de pé. Tentará conseguir de várias maneiras, seja para pegar um brinquedo, alcançar o irmãozinho ou tocar no que não deve. Por este último motivo, já não terá que somente tirar os objetos em que possa bater enquanto engatinha como também guardar aqueles que estejam ao seu alcance e que sejam perigosos.

O equilíbrio, bendito tesouro

Para que o bebê possa se manter de pé por conta própria, além de estar motivado e com vontade de pegar em diversos objetos, deverá cumprir estes requisitos físicos:

  • Ter força nas pernas e no tronco
  • Ter estabilidade

No entanto, quando finalmente consiga se manter em pé, o medo de cair não demorará. A melhor maneira de ajudá-lo será lhe mostrando como dobrar os joelhos para se sentar. Também é importante que o elogiem e o premiem a cada nova conquista.

Questão de prática

Existem varias maneiras de estimular a capacidade psico-motora da criança. Neste caso, para que consiga parar e se manter em pé, seguem algumas dicas de como podem contribuir para fortalecer as pernas do bebê:

  • Coloquem brinquedos sobre um móvel baixo sem quinas
  • Ofereçam seus dedos para que ele agarre e possa utilizá-los como apoio para ficar de pé e se sentar.
  • Coloquem um brinquedo firme e alto para que o utilize como apoio
  • Brinquem de colocá-lo em pé e pulando sobre seus joelhos

Você por estar interessado