O aniversário de 2 anos em casa: animação

Quem disse que um aniversário em casa seria entediante? Siga estes conselhos e se transforme numa verdadeira animadora!

A opção de fazer a festa em casa está um pouco fora de moda frente ao auge dos buffets e salões.
Para as crianças, no entanto, parece-lhe uma experiência nova e até excitante.
Tem a possibilidade de integrar o mundo da sua casa com o mundo social e sem dúvidas o aniversário tem mais personalidade do que os que são feitos num salão.

Pura diversão!

Se a ideia é economizar, terá que evitar contratar animadores, mas não por isso deixar a organização da festa à própria sorte. O que não deve faltar é uma seleção de música chiclete e que as crianças conheça. Depois, organizar uns jogos simples, como gincana de procurar o tesouro.

Lembre-se que para eles isto tudo é uma novidade. Então não se esqueça de garantir prêmios para todos.

Não é recomendável usar disfarces de palhaços ou outros que tenham caretas, ou caras muito pintadas. É comum que isto provoque o efeito inverso ao desejado. Os pequenos, aos menos até os 4 anos, podem se assustar muito, mesmo no caso de parecer a sua personagem favorita.

Se quer um animador com disfarce, o ideal é que se troque diante das crianças, como parte do show.

Outra boa opção são os mágicos e os truques de magia que nunca falham.

Você por estar interessado

Primeiros passos: o bebê se põe de pé

O pequeno está crescendo mais rápido do que imaginavam. Com medo, verão como ele é capaz de buscar apoio para se levantar e se manter de pé. Trata-se do início de uma importante etapa que o levará a dar os seus primeiros passos.

O comportamento dos nossos filhos é a prova mais concreta do seu nível de desenvolvimento. Ainda que não exista uma idade “normal” para certas conquistas, calcula-se que o bebê tentará a se pôr de pé por volta dos 8 meses.

Um meio para um fim

Qualquer móvel da casa, as barras do berço, ou inclusive os seus braços ao segurá-lo, serão um meio ideal para que o seu pequeno o utilize como ponto de apoio para ficar de pé. Tentará conseguir de várias maneiras, seja para pegar um brinquedo, alcançar o irmãozinho ou tocar no que não deve. Por este último motivo, já não terá que somente tirar os objetos em que possa bater enquanto engatinha como também guardar aqueles que estejam ao seu alcance e que sejam perigosos.

O equilíbrio, bendito tesouro

Para que o bebê possa se manter de pé por conta própria, além de estar motivado e com vontade de pegar em diversos objetos, deverá cumprir estes requisitos físicos:

  • Ter força nas pernas e no tronco
  • Ter estabilidade

No entanto, quando finalmente consiga se manter em pé, o medo de cair não demorará. A melhor maneira de ajudá-lo será lhe mostrando como dobrar os joelhos para se sentar. Também é importante que o elogiem e o premiem a cada nova conquista.

Questão de prática

Existem varias maneiras de estimular a capacidade psico-motora da criança. Neste caso, para que consiga parar e se manter em pé, seguem algumas dicas de como podem contribuir para fortalecer as pernas do bebê:

  • Coloquem brinquedos sobre um móvel baixo sem quinas
  • Ofereçam seus dedos para que ele agarre e possa utilizá-los como apoio para ficar de pé e se sentar.
  • Coloquem um brinquedo firme e alto para que o utilize como apoio
  • Brinquem de colocá-lo em pé e pulando sobre seus joelhos

Você por estar interessado