O custo de colocar o bebê na creche

Decidiram começar a levar o seu bebê a um jardim maternal, e além do processo de escolha, isto também implica ter algumas mudanças na economia da família.

Os gastos mais notáveis dependerão da sua primeira escolha: creche pública ou particular?


No caso da particular, terá que ampliar a lista de gastos do orçamento mensal (uma excelente ideia é separar dinheiro para a creche mesmo no período em que não a esteja frequentando).

Se o seu bebê for matriculado numa pública, ainda que não tenha que pagar mensalidades, não se esqueça que muitas dessas instituições veem como bons olhos aos pais que lhe contribuem com alguma bonificação. Participe das reuniões. Elas lhe permitirão conhecer a respeito do desenvolvimento do seu filho e do seu bem-estar no jardim maternal.

Outro ponto para se esquecer é o transporte: claro que o seu bebê ainda é pequeno e por isso não o vai querer viajando sozinho, porém é preciso pensar na distância que há entre sua casa e a instituição. Já não se trata de uma simples saída, um evento especial, senão de uma atividade que será diária, e como tal, exigirá uma rotina. Tenha presente que, quanto mais próxima estiver da sua casa, mais simples e econômico será o deslocamento (inclusive até podem ir e voltar caminhando). Mas se escolher uma creche um pouco mais distante de um par de quadras, não se esqueça de ter sempre um dinheiro preparado para o caso de necessitar um táxi ou de abastecer o carro.

O início da vida escolar do seu bebê também lhe vai exigir certos materiais ou uniformes. Tire um tempinho para conversar com a professora dele e lhe peça uma lista dos elementos básicos que com certeza serão necessários; assim poderá ter uma ideia do dinheiro que deve destinar a eles. Talvez até possa aproveitar promoções que encontre ao acaso, para que, quando chegue o momento de leva-lo para a creche, não tenha que sair correndo para comprar a qualquer preço.

Quando for procurar um avental, escolha usando os mesmo critérios de quando vai comprar roupinhas: não extremamente do mesmo número do seu tamanho, e tampouco grande demais. Não esqueça que o crescimento é rápido e que por isso o que lhe serve hoje pode já não servir em pouco tempo. Escolha um aventalzinho ou um uniforme que seja confortável, nem justo demais nem muito grande.

Você por estar interessado

Primeiros passos: o bebê se põe de pé

O pequeno está crescendo mais rápido do que imaginavam. Com medo, verão como ele é capaz de buscar apoio para se levantar e se manter de pé. Trata-se do início de uma importante etapa que o levará a dar os seus primeiros passos.

O comportamento dos nossos filhos é a prova mais concreta do seu nível de desenvolvimento. Ainda que não exista uma idade “normal” para certas conquistas, calcula-se que o bebê tentará a se pôr de pé por volta dos 8 meses.

Um meio para um fim

Qualquer móvel da casa, as barras do berço, ou inclusive os seus braços ao segurá-lo, serão um meio ideal para que o seu pequeno o utilize como ponto de apoio para ficar de pé. Tentará conseguir de várias maneiras, seja para pegar um brinquedo, alcançar o irmãozinho ou tocar no que não deve. Por este último motivo, já não terá que somente tirar os objetos em que possa bater enquanto engatinha como também guardar aqueles que estejam ao seu alcance e que sejam perigosos.

O equilíbrio, bendito tesouro

Para que o bebê possa se manter de pé por conta própria, além de estar motivado e com vontade de pegar em diversos objetos, deverá cumprir estes requisitos físicos:

  • Ter força nas pernas e no tronco
  • Ter estabilidade

No entanto, quando finalmente consiga se manter em pé, o medo de cair não demorará. A melhor maneira de ajudá-lo será lhe mostrando como dobrar os joelhos para se sentar. Também é importante que o elogiem e o premiem a cada nova conquista.

Questão de prática

Existem varias maneiras de estimular a capacidade psico-motora da criança. Neste caso, para que consiga parar e se manter em pé, seguem algumas dicas de como podem contribuir para fortalecer as pernas do bebê:

  • Coloquem brinquedos sobre um móvel baixo sem quinas
  • Ofereçam seus dedos para que ele agarre e possa utilizá-los como apoio para ficar de pé e se sentar.
  • Coloquem um brinquedo firme e alto para que o utilize como apoio
  • Brinquem de colocá-lo em pé e pulando sobre seus joelhos

Você por estar interessado