Os primeiro calçados do seu bebê

Há modelos modernos e coloridos. Cada vez temos mais alternativas para calçar o nosso bebê. Como escolher e quais fatores devemos levar em conta para não machucar os pezinhos do nosso pequeno.

Quando o nosso filho é apenas um bebê, não é necessário calçá-lo. Basta abrigar os seus pés com meinhas. Porém quando começa a anda podemos ajuda-lo escolhendo sapatos adequados para os seus primeiros passos.

Mitos

Às vezes, os pais acham que o bebê precisa ser calçado para formar os seus pezinhos. No entanto, especialistas concordam que o pé se forma sozinho e que a finalidade de calçar o nosso filho está relacionado com:

  • Evitar feridas.
  • Dar estabilidade para que se sinta seguro ao ficar de pé.

Para não esquecer

Além de escolher um calçado bonito, cômodo e durável é preciso analisar o material do sapatinho. Recomenda-se que seja flexível, suave e sem arestas duras. Escolha o que tenha uma sola resistente e suave na zona de flexão do pé para que se adapte aos movimentos do pequeno.

É importante que seja de borracha ou antideslizantes para evitar escorregões e quedas. A respeito do molde, não deve ser muito estreito, mas também não muito largo, pois causaria incômodos.

A forma tem que se adaptar ao pezinho da criança, e é preferível que a ponta seja mais redonda e amplia. Sobre o material do peito do pé, o melhor é que seja de coro ou algodão, e se recomenda evitar materiais sintéticos que não favorecem a transpiração e causam micose.

Sobre o tamanho

Quando o sapato escolhido é caro, pesamos na duração, e por isso, caímos na tentação de comprá-lo grande. O ideal é que entre a ponta do dedo mais comprido e a ponta do sapato fique o espaço de um polegar longo. É conveniente revisar com frequência o calçado do bebê porque é possível que o sapato já tenha ficado pequeno. Se aparecem pequenas zonas avermelhadas no pé da criança, significa que o calçado ficou pequeno.

Às compras!

O melhor momento para comprar sapatos é pela tarde, quando o pé está mais dilatado. É importante que a crianças prove o sapato para certificar que o número seja o correto. Também convém revisar o interior do calçado para detectar se há costuras que possam provocar futuras fricções.

Você por estar interessado

O quarto do bebê

Passaram os primeiros meses de vida e decidiram que é hora do bebê ter o seu próprio quarto. Saibam tudo o que é preciso para que a decoração infantil não afete o sono do seu filho e que seja um espaço seguro

O quarto das crianças é um espaço pessoal e ali passarão várias horas por dia.

A possibilidade de dar ao seu bebê o seu próprio dormitório tem duas principais vantagens:

  • Favorece a independência da criança.
  • Os pais recuperam o seu próprio espaço.

No entanto, entre tantas opções para decorar espaços infantis não devemos deixar de lado que o quarto será basicamente um lugar de descanso.

Por esta razão, o ideal é que este ambiente seja:

  • Aconchegante
  • Estimulante
  • Seguro
  • Agradável
  • Funcional

Sobre as cores

A decoração e as cores influenciam diretamente no sono das crianças. Uma má escolha pode gerar pesadelos noturnos, principalmente entre os dois e cinco anos de idade. O melhor então é optar por tons pastéis.

Sobre a iluminação

Recomenda-se utilizar uma iluminação indireta e suave para que ajude a conciliar o sono do bebê e não o deixe alterado quando acordar ou quando requeira atenção durante a noite. Um ponto importante na escolha dos artefatos de luz é a segurança.

Não é indicado o uso de luminárias de pé, já que se transformam em riscos para o primeiro mês do bebê. No caso de usar abajur, deve estar longe do alcance das crianças e com o fio oculto. É preciso prever que as lâmpadas fixas, tanto as que ficam pregadas na parede quanto as penduradas no teto, não podem ser alcançadas se a criança se coloque de pé na cama ou numa cadeira.

Sobre os móveis infantis

É bom contar com uma poltrona ou cadeira de balanço nos primeiros meses, seja para descansar, dormir ou alimentar o bebê.

Ao que se refere ao berço, quando o bebê já tenha um ano de idade, não esqueçam de controlar a altura das barras, pois se chega a altura do abdômen, a criança pode cair.

Cantinho dos jogos

Quando já estejam maiores, pode-se preparar um cantinho dentro do quarto para os jogos. Mas o recomendável é que os brinquedos não invadam todo o dormitório.

Você por estar interessado