Varicela durante a gravidez

Trata-se de uma infecção que durante a gestação pode ocasionar complicações graves tanto na mãe como no recém-nascido. Há anos existe uma vacina que pode evitá-la.

A catapora é uma infecção típica da infância, altamente contagiosa e que só pode ser contraída uma vez na vida. Calcula-se que menos de 10% das pessoas chegam a idade adulta sem tê-la contraído. Se você não se lembra de ter tido essa infecção, pode verificar por meio de um exame de sangue.

O contágio

A catapora pode interferir no progresso normal da gravidez, o que representa um risco de complicações para a grávida e o recém-nascido. Nas primeiras 20 semanas de gestação, existe um risco de 1 a 2% de que ocorram mal formações congênitas. No peri-parto (cinco dias antes e dois depois do parto), a catapora, quando não tratada, pode ser responsável por um quadro grave no recém-nascido.

Quando uma mulher grávida entra em contato com alguém com catapora, se deve estabelecer seu estado imunológico diante desta infecção, o que representa uma urgência médica. As grávidas suscetíveis, principalmente na primeira metade de gestação, e os recém-nascidos, cuja mãe tenham tido catapora no peri-parto, devem receber gamaglobulina endovenosa dentro dos primeiros dias após o contato para evitar a doença.

Se o contato do recém-nascido é com alguma pessoa com catapora (um irmão, por exemplo), o estado imunológico materno prevê o risco do bebê. Se a mãe teve catapora, o pequeno estará protegido graças aos anticorpos que foram transferidos durante a gestação, e não será necessário tomar nenhuma medida preventiva especial.

A vacina

Há mais de 10 anos existe uma vacina contra a catapora, elaborada com o vírus vivo corrigido, que pode evitar muitas complicações. Antes da gravidez, é importante que a mulher conheça seu quadro de imunidade diante da catapora. As que são suscetíveis devem vacinar-se pelo menos uma vez antes de engravidarem.

A vacinação das pessoas próximas e suscetiveis é a forma mais eficaz de proteção. Se a grávida vive com alguém com possibilidades de contrair catapora, essa pessoa também deverá vacinar-se antes que o bebê nasça, ou antes de ter alta do hospital. Essa vacina é considerada segura, inclusive para as mães que estão amamentando.

Você por estar interessado

Prurido (comichão)

A barriga coça? Novamente, a alteração hormonal produzida durante a gravidez é a culpável. É normal que isso aconteça, mas é sempre melhor verificar com seu médico.

Prurido (comichão)



A barriga coça? Novamente, a alteração hormonal produzida durante a gravidez é a culpável. É normal que isso aconteça, mas é sempre melhor verificar com seu médico.

O prurido na pele é comum na gravidez. Sua pele está mais seca e geralmente pode causar a coceira. Pode ocorrer em qualquer parte do corpo, mas especialmente na pele do abdômen e principalmente nas estrias que parecem progredir na gravidez. Você também pode ter prurido ao redor dos tornozelos que está ligada as alterações nas veias das pernas. De qualquer forma, é um prurido leve que não a deixar acordar na noite e raramente deixa marcas de se ter coçado.

O prurido cede com a aplicação de loções hidratantes, mas você deve consultar com seu médico ou dermatologista para saber o que você não pode usar.

Em outros casos, o prurido pode ser devido a infestações parasitárias, tais como escabiosis (sarna), doenças hepáticas como cirrose biliar primária ou colestase gravídica, doença renal, tireoidea ou cutânea. Em geral, nestes casos, o prurido pode ser muito intenso, especialmente nas palmas e nas plantas do pé, chegando a acordá-la na noite ou não a deixar dormir. Isso também causa uma comichão tão intensa que deixa marcas. Com qualquer uma dessas últimas características, é importante consultar com o médico.

Você por estar interessado