O bebê recém-nascido e o oxigênio.

Às vezes o seu bebê acorda chorando e se move do berço. Isto não tem nada a ver com fome, e sim com a busca pelo oxigênio e com a respiração pulmonar que o pequeno deve aprender agora que já não estar na sua barriga.

O seu bebê que acaba de nascer busca por oxigênio e o faz porque não está acostumado. Nesta fase, diferente do que ocorria quando estava na barriga da mamãe, deve aprender a respirar de maneira pulmonar. Quando você estava grávida, nunca faltou oxigênio ao seu filho, afinal, o oxigênio lhe chegar por meio da corrente sanguínea do cordão umbilical.

Agora tudo mudou. Sozinho no seu berço, acorda e chora. Uma das causas pode estar relacionada com esta pouca experiência para lidar com o ar que o rodeia. Quando sente que lhe falta oxigênio, chora para consegui-lo, move-se, grita e se contorce como forma de se auto estimular. Quando a mamãe o levanta, faz-lhe carinho e o alimenta, a respiração é estimulada, satisfazendo assim sua necessidade de ar.

Por que é importante levantar o bebê?

O contato corporal estimula os capilares sanguíneos e os filetes nervosos da pele do bebê, o que favorece a sua respiração. Às vezes, as mães de primeira viagem supõem que os nenéns choram por fome ou porque estão sentindo alguma dor, oferecendo-lhes o peito constantemente. Mas do que o pequeno realmente necessita é ser balançado, acariciado e, principalmente, segurado.

O mais importante ao segurar o seu bebê que chora é manter a calma e transmiti-la. Depois, estando o mais tranquila possível, encontrar as razões deste despertar abrupto, assim saberá como ajudá-lo.

Você por estar interessado

O quarto do bebê

Passaram os primeiros meses de vida e decidiram que é hora do bebê ter o seu próprio quarto. Saibam tudo o que é preciso para que a decoração infantil não afete o sono do seu filho e que seja um espaço seguro

O quarto das crianças é um espaço pessoal e ali passarão várias horas por dia.

A possibilidade de dar ao seu bebê o seu próprio dormitório tem duas principais vantagens:

  • Favorece a independência da criança.
  • Os pais recuperam o seu próprio espaço.

No entanto, entre tantas opções para decorar espaços infantis não devemos deixar de lado que o quarto será basicamente um lugar de descanso.

Por esta razão, o ideal é que este ambiente seja:

  • Aconchegante
  • Estimulante
  • Seguro
  • Agradável
  • Funcional

Sobre as cores

A decoração e as cores influenciam diretamente no sono das crianças. Uma má escolha pode gerar pesadelos noturnos, principalmente entre os dois e cinco anos de idade. O melhor então é optar por tons pastéis.

Sobre a iluminação

Recomenda-se utilizar uma iluminação indireta e suave para que ajude a conciliar o sono do bebê e não o deixe alterado quando acordar ou quando requeira atenção durante a noite. Um ponto importante na escolha dos artefatos de luz é a segurança.

Não é indicado o uso de luminárias de pé, já que se transformam em riscos para o primeiro mês do bebê. No caso de usar abajur, deve estar longe do alcance das crianças e com o fio oculto. É preciso prever que as lâmpadas fixas, tanto as que ficam pregadas na parede quanto as penduradas no teto, não podem ser alcançadas se a criança se coloque de pé na cama ou numa cadeira.

Sobre os móveis infantis

É bom contar com uma poltrona ou cadeira de balanço nos primeiros meses, seja para descansar, dormir ou alimentar o bebê.

Ao que se refere ao berço, quando o bebê já tenha um ano de idade, não esqueçam de controlar a altura das barras, pois se chega a altura do abdômen, a criança pode cair.

Cantinho dos jogos

Quando já estejam maiores, pode-se preparar um cantinho dentro do quarto para os jogos. Mas o recomendável é que os brinquedos não invadam todo o dormitório.

Você por estar interessado