O bebê recém-nascido e o oxigênio.

Às vezes o seu bebê acorda chorando e se move do berço. Isto não tem nada a ver com fome, e sim com a busca pelo oxigênio e com a respiração pulmonar que o pequeno deve aprender agora que já não estar na sua barriga.

O seu bebê que acaba de nascer busca por oxigênio e o faz porque não está acostumado. Nesta fase, diferente do que ocorria quando estava na barriga da mamãe, deve aprender a respirar de maneira pulmonar. Quando você estava grávida, nunca faltou oxigênio ao seu filho, afinal, o oxigênio lhe chegar por meio da corrente sanguínea do cordão umbilical.

Agora tudo mudou. Sozinho no seu berço, acorda e chora. Uma das causas pode estar relacionada com esta pouca experiência para lidar com o ar que o rodeia. Quando sente que lhe falta oxigênio, chora para consegui-lo, move-se, grita e se contorce como forma de se auto estimular. Quando a mamãe o levanta, faz-lhe carinho e o alimenta, a respiração é estimulada, satisfazendo assim sua necessidade de ar.

Por que é importante levantar o bebê?

O contato corporal estimula os capilares sanguíneos e os filetes nervosos da pele do bebê, o que favorece a sua respiração. Às vezes, as mães de primeira viagem supõem que os nenéns choram por fome ou porque estão sentindo alguma dor, oferecendo-lhes o peito constantemente. Mas do que o pequeno realmente necessita é ser balançado, acariciado e, principalmente, segurado.

O mais importante ao segurar o seu bebê que chora é manter a calma e transmiti-la. Depois, estando o mais tranquila possível, encontrar as razões deste despertar abrupto, assim saberá como ajudá-lo.

Você por estar interessado

Primeiros passos: o bebê se põe de pé

O pequeno está crescendo mais rápido do que imaginavam. Com medo, verão como ele é capaz de buscar apoio para se levantar e se manter de pé. Trata-se do início de uma importante etapa que o levará a dar os seus primeiros passos.

O comportamento dos nossos filhos é a prova mais concreta do seu nível de desenvolvimento. Ainda que não exista uma idade “normal” para certas conquistas, calcula-se que o bebê tentará a se pôr de pé por volta dos 8 meses.

Um meio para um fim

Qualquer móvel da casa, as barras do berço, ou inclusive os seus braços ao segurá-lo, serão um meio ideal para que o seu pequeno o utilize como ponto de apoio para ficar de pé. Tentará conseguir de várias maneiras, seja para pegar um brinquedo, alcançar o irmãozinho ou tocar no que não deve. Por este último motivo, já não terá que somente tirar os objetos em que possa bater enquanto engatinha como também guardar aqueles que estejam ao seu alcance e que sejam perigosos.

O equilíbrio, bendito tesouro

Para que o bebê possa se manter de pé por conta própria, além de estar motivado e com vontade de pegar em diversos objetos, deverá cumprir estes requisitos físicos:

  • Ter força nas pernas e no tronco
  • Ter estabilidade

No entanto, quando finalmente consiga se manter em pé, o medo de cair não demorará. A melhor maneira de ajudá-lo será lhe mostrando como dobrar os joelhos para se sentar. Também é importante que o elogiem e o premiem a cada nova conquista.

Questão de prática

Existem varias maneiras de estimular a capacidade psico-motora da criança. Neste caso, para que consiga parar e se manter em pé, seguem algumas dicas de como podem contribuir para fortalecer as pernas do bebê:

  • Coloquem brinquedos sobre um móvel baixo sem quinas
  • Ofereçam seus dedos para que ele agarre e possa utilizá-los como apoio para ficar de pé e se sentar.
  • Coloquem um brinquedo firme e alto para que o utilize como apoio
  • Brinquem de colocá-lo em pé e pulando sobre seus joelhos

Você por estar interessado